Segurada agride perita do INSS

Reação ocorreu após suspensão do auxílio-doença pelo pente-fino

Por O Dia

Rio - Após ter o auxílio-doença suspenso pelo pente-fino, uma segurada do INSS voltou à agência do instituto e deu um soco na médica perita responsável pelo exame que resultou no cancelamento do benefício. A agressão ocorreu na quarta-feira no posto da Miguel Lemos, em Copacabana, quando a segurada foi retirar documento para receber o resíduo de pagamento do auxílio.

A confusão é a primeira a ser registrada no país após o começo das revisões de auxílios concedidos judicialmente há mais de dois anos. A segurada foi encaminhada à 12ª DP (Copacabana) e a servidora prestou depoimento na Polícia Federal. O INSS do Rio informou que vai reforçar a segurança nas agências para evitar novas agressões.

"Vamos redimensionar a segurança nas agências, começando pela da Miguel Lemos. Mesmo tendo sido um caso isolado, temos que nos precaver para evitar que novos casos de agressão ocorram. O objetivo é preservar a integridade física dos servidores do INSS e o patrimônio do instituto", afirma Fernando Sixel, novo gerente-executivo da Gerência Centro do INSS no Rio, responsável pela administração da agência em que houve a agressão.

Segundo Sixel, a segurada - que não teve o nome divulgado - foi convocada na primeira leva de cartas emitidas pelo INSS para agendamento de perícias. Em meados de setembro, 368 correspondências foram postadas convocando os segurados que recebem benefícios há mais de dois anos para fazer a revisão.

Estavam na lista segurados com tem até 39 anos de idade e que não fizeram exames neste período. Num primeiro momento, 4.078 segurados serão alvo do pente-fino no estado e receberão correspondência em casa.

Balanço parcial divulgado pela Previdência Social do pente-fino que até o último dia 15, houve corte de 8.442 auxílios-doença concedidos judicialmente há mais de dois anos. O número representa 77,49% das perícias de revisão efetuadas até agora.

Conforme o gerente, a segurada fez a perícia há 20 dias e teve o benefício suspenso após a perita constatado que ela teria condições de voltar a trabalhar. O auxílio-doença fora concedido depois que a segurada entrou com ação na Justiça.

De acordo com relatos, a confusão ocorreu pela manhã de ontem quando a médica voltava para o consultório na agência da Miguel Lemos. A segurada que estava no posto foi atrás da servidora, entrou na sala de atendimento e deu um soco na perita.

"Foi preciso o seguraça da agência intervir na hora para evitar um problema maior", disse Sixel, ressaltando que a agência teve o atendimento interrompido ontem.

Na última terça-feira, a Comissão Especial do Senado que analisa a MP 739/2016 aprovou o relatório do deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) sobre a matéria. A MP cria uma série de exigências para a concessão de benefícios concedidos pelo INSS e estabelece o pente-fino.