Em nota oficial, Lusa nega queima de camisas do Flu e da Seleção em protesto

Passeada aconteceu em São Paulo, neste sábado

Por O Dia

São Paulo - Neste domingo, a Portuguesa divulgou uma nota oficial negando que uma camisa do Fluminense e da seleção brasileira tenha sido queimada no protesto realizado por torcedores do clube paulista, neste sábado.

Portuguesa perdeu pontos no STJDMárcio Mercante / Agência O Dia

A passeata aconteceu na Avenida Paulista e contou com torcedores ilustres da Lusa como: o cantor Roberto Leal, o maestro João Carlos Martins e o Deputado Estadual Fernando Capez (PMDB-SP).

Os torcedores da Portuguesa protestaram contra o julgamento do STJD na última segunda-feira, que puniu a Lusa e o Flamengo com quatro pontos, por conta da escalação de jogadores irregulares. A punição acabou rebaixando a equipe paulista para a Série B e salvando o Fluminense da queda.

Confira a nota de esclarecimento:

"A Associação Portuguesa de Desportos vem a público negar que camisas da Seleção e do Fluminense tenham sido queimadas durante o protesto realizado na tarde deste sábado (21), na Avenida Paulista.

O evento, que reuniu cerca de 500 pessoas e contou com presenças ilustres, como o cantor Roberto Leal, o maestro João Carlos Martins e o Deputado Estadual Fernando Capez (PMDB-SP), ocorreu dentro da mais absoluta ordem e tranquilidade, não sendo registrada sequer uma ocorrência desta natureza, diferentemente do que foi publicado. Vale salientar também que nenhuma ocorrência foi registrada pela Polícia Militar.

A Portuguesa preza pelo respeito à CBF e aos clubes co-irmãos e repudiaria, se fosse o caso, quaisquer ataques direcionados a quem quer que fosse."

Últimas de Esporte