Árbitro relata em súmula decisão de expulsar o goleiro do Duque de Caxias

Pathrice Corrêa Maia revela que goleiro do clube da Baixada o afrontou após receber cartão amarelo por retardar tiro de meta

Por O Dia

Rio - Uma expulsão no empate em 2 a 2 entre Fluminense e Duque de Caxias gerou polêmica. Aos seis minutos do segundo tempo, o árbitro Pahtrice Wallace Corrêa Maia expulsou o goleiro Andrade,, revoltando os jogadores e comissão técnica da equipe da Baixada. Nesta segunda-feira, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) divulgou a súmula da partida, constando a decisão do juiz da partida.

Pathrice citou também uma confusão após o jogo. Segundo ele, Jouber de Andrade Tobias, dirigente do Duque de Caxias, xingou a arbitragem, próximo do vestiário dos árbitros, usando palavras de baixo escalão. A confusão só terminou com a chegada de seis policiais militares. 

Confira abaixo a parte da versão do árbitro sobre a decisão de expulsar Andrade, o camisa um do time da Baixada. 

Na súmula da partida, árbitro Pathrice Wallace Corrêa Maia explica expulsão do goleiro do time da BaixadaReprodução

"Expulsei, aos seis minutos do segundo tempo, após o segundo cartão amarelo, o Sr. Elinton Sanchotene Andrade, número 1 (um) do Duque de Caxias F. C. Que após receber o primeiro cartão amarelo por retardar o reinício do jogo com um tiro de meta, gesticulou como se pouco estivesse se importando com o cartão amarelo e disse, me afrontando: 'Pode dar, vou continuar fazendo'. Referindo-se a cera que vinha fazendo e ao cartão amarelo que havia recebido", relatou Pathrice. 

Últimas de Esporte