A volta por cima do Spider

Recuperado, Anderson Silva supera depressão após fratura na perna

Por O Dia

Rio - Celebrando oito anos da conquista do cinturão dos pesos-médios do UFC, quando derrotou o americano Rich Franklin, o ex-campeão Anderson Silva revelou uma fase que destoa da sua carreira marcada por glórias e vitórias. Após fraturar a perna direita na revanche contra Chris Weidman, no ano passado, o Spider contou, durante coletiva, na Zona Sul do Rio, que teve de superar até uma depressão.

Anderson Silva falou sobre seus últimos mesesAndré Mourão

“Foram os piores meses da minha vida. Achei que minha carreira tinha acabado. Tem gente que diz que depressão é coisa de boiola, mas fiquei em depressão, fiquei mal. Talvez eu não voltaria se não tivesse o apoio das pessoas. Isso fez com que eu tivesse forças para continuar”, afirmou.

LEIA MAIS: Notícias, lutas e bastidores: tudo do mundo do MMA

Anderson confirmou que está voltando ao ritmo normal de treinamento. Segundo o Spider, ele ainda não tem a força de antes na perna lesionada, mas garante que até o dia da luta contra o americano Nick Diaz, marcada para 31 de janeiro, em Las Vegas (EUA), estará com 100% das suas condições físicas.

“Estou conseguindo executar os movimentos que eu fazia antes da lesão. A cada dia que passa estou conseguindo chutar sem medo, estou me recuperando bem. No dia da luta vou estar chutando 100%“, decretou.

NA TORCIDA POR BELFORT

O lutador ainda surpreendeu ao dizer que vai torcer pelo compatriota Vitor Belfort contra Chris Weidman, no dia 6 de dezembro, no UFC 181, em Las Vegas.

“Vitor é o melhor de todos da divisão até 84kg, é o mais completo. Mais explosivo, melhor boxe, bom jiu-jítsu e wrestling. Vou torcer para o Vitor sem demagogia, sem nada, sou brasileiro”, finalizou o ex-campeão, renovado.


Reportagem de Ulisses Valentim

Últimas de Esporte