Botafogo coloca a cabeça no lugar para dar o troco

Treinador alvinegro adverte que, apesar da desvantagem, equipe precisa ter equilíbrio na decisão

Por O Dia

Rio - Equilíbrio é a palavra que norteia o pensamento do técnico Ricardo Gomes às vésperas da final do Carioca contra o Vasco, amanhã, no Maracanã. Após o treino de ontem, em General Severiano, ele ressaltou a necessidade de seu time defender e atacar com qualidade e saber lidar com a desvantagem, após a derrota de 1 a 0 no primeiro jogo da decisão. Para ser campeão, o Botafogo precisa vencer por dois ou mais gols, o que poucas vezes aconteceu nesta temporada.

“Temos uma desvantagem, é um discurso diferente do Jorginho, que tem a vantagem. Não vou falar o meu discurso, mas todos os treinadores têm equilíbrio. Defender bem e atacar bem. Numa decisão, se não tiver equilíbrio, aí esquece. É chato, mas é verdade. Se entrar motivado e sem equilíbrio, vai ter um dia difícil”, advertiu Ricardo.

Ricardo Gomes confia no título do EstadualVitor Silva / SSPress / Botafogo

CONFIANÇA EM ALTA

O treinador disse que ainda tem uma dúvida. Como Gegê perdeu alguns treinos, deixou no ar a possibilidade de usar Fernandes no meio-campo. Mas a dúvida será mantida até uma hora antes da partida. De certo, apenas a não utilização como titular de Airton, que ainda se recupera de lesão.

Ricardo espera ver a equipe motivada e aposta na recuperação para levar o título. “Vamos com o que tem de melhor. Apesar da desvantagem, aconteceu contra o Fluminense. Conseguimos reverter, e estou esperançoso”, ressaltou. “Tem a ansiedade. Chegarmos aqui não foi presente, foi muito trabalho. E, quando se chega, tem que ser para ganhar. Com muita ou pouca técnica, o espírito é de vencedor”, concluiu.

DIRETORIA VOLTA A NEGOCIAR COM O ARTILHEIRO BARCOS

Sonho antigo do Botafogo, o atacante Hernán Barcos pode ser reforço para o Brasileiro. O gerente de futebol Antônio Lopes está conduzindo as negociações com um representante do jogador. Ex-Palmeiras e Grêmio, Barcos está na reserva do Sporting, de Portugal, e vê com bons olhos uma transferência para o futebol brasileiro.

Sem recursos financeiros para adquirir os direitos do jogador, a diretoria tenta um empréstimo com os portugueses. Barcos já havia sido sondado pelo Botafogo quando ainda jogava no futebol chinês. O camisa 9 viria suprir a ausência de um artilheiro de peso, uma vez que Ribamar e Luis Henrique são jovens e ainda não convenceram de que vão suportar a responsabilidade de marcar os gols no Brasileiro.