Acusada de vazar informações sobre interferência russa nos EUA é presa

Reality Leigh Winner foi indiciada por espionagem pelo Departamento de Justiça do país

Por O Dia

Washington - O Departamento de Justiça dos Estados Unidos confirmou que prendeu e indiciou Reality Leigh Winnter, de 25 anos, sob acusação de espionagem. Funcionária terceirizada da Agência Nacional de Inteligência (NSA), ela foi indiciada pelo vazamento de informações ao site de notícias The Intercept, o mesmo que revelou o caso do ex-agente da NSA, Edward Snodwen.

Reality Leigh Winner é ex-funcionária de terceirizada da Agência Nacional InteligênciaReprodução Facebook

Reality é acusada de ter removido de um escritório do governo na Geórgia um documento ultrasecreto da NSA. Nele estava descrita a ação da hackers da Rússia para roubar dados de pelo menos 100 locais de votação das eleições presidenciais do ano passado.

O site revelou novos detalhes sobre as denúncias de que os serviços de inteligência russos tentaram se infiltrar no banco de dados dos eleitores para interferir e desacreditar a candidata Hillary Clinton, o que teria ajudado Donald Trump a vencer as eleições.

A funcionária terceirizada foi detida uma hora depois da publicação no site de notícias. O documento que ela teria vazado aparecia na lista de papeis ultrasecretos e deveria ser guardado até 2042.

As acusações foram anunciadas menos de uma hora após o The Intercept publicar um documento ultra-secreto da Agência de Segurança Nacional dos EUA. O Departamento de Justiça não se pronunciou sobre o caso.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência