Carro novo continua com IPI reduzido

Governo mantém alíquotas rebaixadas do imposto até o fim do ano

Por O Dia

Rio - As alíquotas reduzidas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de veículos novos serão mantidas até o fim do ano. O anúncio foi feito ministro da Fazenda, Guido Mantega, ontem em São Paulo. Com a medida, carros de até mil cilindradas mantêm o IPI em 3%; de mil cilindradas até 2 mil cilindradas flex permanecem em 9% e os da gasolina, em 10%. Esses percentuais são os mesmos que vigoram desde janeiro, quando houve a primeira recomposição.

Inicialmente , o IPI de veículos novos subiria para o valor cheio a partir de hoje. “Decidimos pela manutenção do IPI reduzido por conta da queda da produção de veículos no primeiro semestre. Com isso, o setor se compromete com a manutenção do emprego”, afirmou Mantega, após reunião com líderes da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

A medida foi comemorada pelo presidente da Anfavea, Luis Moan. “Acreditamos que a manutenção do IPI vai, sem dúvida nenhuma, se converter em fator positivo para que a indústria automotiva tenha um segundo semestre melhor do que o primeiro”, disse.

O ministro Mantega afirmou que com a manutenção do IPI reduzido haverá uma renúncia fiscal de R$ 800 milhões no segundo semestre, volume semelhante ao que o governo deve deixar de arrecadar no primeiro semestre - valor ainda não fechado.

Se confirmado o valor nos seis meses do ano até junho, o governo deixará de arrecadar R$ 1,6 bilhão.

Últimas de _legado_Economia