República Democrática do Congo registra os primeiros casos de ebola

Este é o primeiro país fora da parte ocidental da África que registra um caso da doença

Por O Dia

Rio - O ministro da Saúde Pública da República Democrática do Congo (RDC) confirmou neste domingo os primeiros casos de ebola no país, onde o vírus já causou 13 mortes. Situado no centro do continente, a RDC é o primeiro país fora da parte ocidental da África que registra um caso de ebola.

"Já houve 13 mortos, dos quais cinco são trabalhadores sociais, contagiados ao entrar em contato com os pacientes", disse o ministro da Saúde Pública, Félix Kabange, em discurso na televisão. Os casos foram registrados na cidade congolesa de Boende, no distrito de Tshuapa, no noroeste do país. A presença do vírus do ebola na RDC foi confirmada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Biológicas (INRB) de Kinshasa.

Kabange assegurou que, por enquanto, a presença da doença se limita a um setor da cidade de Boende. O ministro garantiu que a epidemia está controlada, e que não há risco que se estenda por Boende e "muito menos" que chegue à capital Kinshasa. Para evitar o contágio, as autoridades congolesas iniciaram um dispositivo sanitário de vigilância na região.

"O objetivo é assinalar todos os novos casos", declarou Kabange, que ressaltou a necessidade de informar de toda morte suspeita. Desde que se declarou em março o surto de ebola no oeste da África, o vírus matou 1.427 pessoas em Guiné, Libéria, Serra Leoa e Nigéria, segundo números da Organização Mundial da Saúde. O ebola, que se transmite por contato direto com o sangue e fluidos corporais de pessoas ou animais infectados, causa hemorragias graves e pode ter uma taxa de mortalidade de 90%.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência