Corpo é encontrado na Rocinha

Perícia informou que cadáver não é do pedreiro Amarildo, desaparecido após ser levado por PMs até a base da UPP na favela

Por O Dia

Rio -  Foi encontrado, na tarde desta terça-feira, um corpo na Favela da Rocinha, na Rua do Valão, por volta das 17h. De início, os PMs pensaram se tratar do corpo do pedreiro Amarildo Dias de Souza, 47 anos, desaparecido desde o dia 14, quando foi levado por policiais até a base da UPP local. Foi constatado, no entanto, que o corpo é de Gabriela da Silva Santos, 31 anos, desaparecida desde a última quarta-feira. Segundo a família, ela seria usuária de drogas.

De acordo com os PMs, a família do pedreiro chegou a ir até o local, mas foram embora após a identificação de Gabriela por agentes da Delegacia de Homicídios (DH).

Corpo%2C que pode ser do pedreiro Amarildo%2C foi encontrado na RocinhaReprodução Internet

Corpo não é encontrado no Caju

Agentes da 15ª DP (Gávea) realizaram buscas nesta terça-feira pelo corpo do pedreiro na região do Caju, na Zona Portuária. Os policiais foram até a Comlurb, na Rua Carlos Seixas, mas nada foi encontrado.

Na última semana os agentes fizerma buscas na localidade conhecida como Alto da Dioneia, na Rocinha, na Zona Sul. De acordo com o delegado-titular da unidade, Orlando Zaccone, o local foi indicado por testemunhas que sugeriram o lugar onde o corpo de Amarildo de Souza poderia estar enterrado.

Dois protestos sobre o caso estão previstas, o primeiro será às 9h desta quarta, em Copacabana, organizado pela ONG Rio de Paz, em frente ao Hotel Copacabana Palace. Na quinta-feira, os parentes e amigos de Amarildo pretendem sair em passeata, às 18h, da Rocinha.

Nesta segunda, novas testemunhas prestaram depoimento na 15ª DP (Gávea). Peritos estiveram na comunidade semana passada, mas as câmeras de vigilância não estariam funcionando no dia do desaparecimento.

Últimas de Rio De Janeiro