Complexo do Alemão recebe obras de contenção

Favelas mapeadas como de alto risco de deslizamento ganham intervenções de R$ 11 mi

Por O Dia

Rio - Dez comunidades do Complexo do Alemão que sofrem todo ano com as chuvas, principalmente no período do verão, vão receber obras de contenção. O dinheiro virá do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.

Essas localidades estão entre as 117 mapeadas com alto risco de deslizamento pela Fundação Geo-Rio, logo após as chuvas de 2010, quando o Plano de Gestão de Risco do Município foi idealizado. Serão dois pacotes de obras. No primeiro contrato, oito áreas serão beneficiadas: Parque Alvorada, Morro das Palmeiras, Vila Matinha, Relicário, Piancó, Adeus, Baiana e Armando Sodré. O custo das construções é de R$ 11 milhões. Já o segundo lote é destinado às localidades Nova Brasília e Joaquim de Queiróz e terá recursos de R$ 5,5 milhões.

De acordo com o diretor de obras da GeoRio, Fábio Rigueira, as intervenções estão previstas para começar a partir da segunda quinzena de setembro e vão durar um ano.

Essas não são as primeiras comunidades que recebem medidas preventivas, por causa do alto risco de deslizamento com as chuvas. Cinco localidades do Complexo da Penha já foram beneficiadas. O conjunto de intervenções contemplou Frei Gaspar, Rua Mirá, Morro do Cariri e os morros da Fé e Sereno. Foram investidos apressadamente R$ 28 milhões.

Em todos os casos, constam no escopo das obras a construção de paredes de concreto que são colocadas junto ao terreno com grampos metálicos, passarelas, muros de arrimo e/ou de peso, desmontes e fixação de rochas, além da instalação de canaletas de drenagem.

Últimas de Rio De Janeiro