Cassação de prefeita e crise financeira afundam Rio Bonito

Problemas vão de dívida de R$ 3 milhões com hospital à falta de gasolina para a guarda

Por O Dia

Rio - Envolvida em um processo de cassação, após investigação do Ministério Público Federal no meio deste ano, a prefeita de Rio Bonito, Solange Pereira, enfrenta problemas com sua administração no município. O hospital regional Darcy Vargas, que possui convênio com a prefeitura, acusa o atraso de repasse de verba do órgão público. A dívida, segundo a procuradoria da unidade, está em R$ 3 milhões.

A prefeita admitiu que foi um ano difícil para os cofres públicos, mas garantiu empenho para solucionar os problemas financeiros. De acordo com o procurador do hospital Darcy Vargas, Leonardo Martins, a prefeitura deve dois meses de recursos próprios — no valor total de R$ 872 mil — para a manutenção do pronto-socorro. Além desta dívida, falta ainda o repasse de verba estadual e federal, que são empregados principalmente nos setores de oncologia e CTI.

A sede da Prefeitura de Rio Bonito%3A prefeita%2C investigada pelo MP%2C admitiu que foi um ano difícil para os cofres públicos%2C mas garantiu empenho para solucionar problemasAlexandre Vieira / Agência O Dia

“Tivemos que abrir mais atendimentos com convênios particulares para criar um fundo próprio do hospital. É com este dinheiro que estamos comprando remédio para a farmácia. Se a direção não fizesse isso, não teria medicamento para a população”, explicou Leonardo. Sem o pagamento da prefeitura, a unidade se vê diante de outro problema que impede a ampliação do hospital.

“Tínhamos um projeto de ampliar o CTI, pois hoje operamos com 60 diárias além da nossa capacidade, mas sem dinheiro, não tem como fazer nada”, completou. No início da semana, a diretoria do hospital se reuniu com a cúpula da prefeitura para tentar um acordo de pagamento. Segundo a prefeita, parte da dívida será paga nesta quarta-feira.

“O estado reduziu uma parte do repasse de verba para oncologia, mas o município atende quase o dobro de sua capacidade atualmente. Para suprir este setor, que recebe pacientes de outras cidades, foi preciso utilizar mais do nosso orçamento, e isso acabou gerando o problema. Mas a Câmara vai liberar amanhã (hoje) o pagamento de parte desta dívida”, garantiu Solange.

O Hospital Darcy Vargas está operando sem recursos da Prefeitura de Rio Bonito%3A nos últimos dois meses%2C deixou de receber R%24 872 milAlexandre Vieira / Agência O Dia

O atraso de repasse da prefeitura também se reflete no pagamento dos mais de 400 funcionários do hospital. O salário que era para ser pago no dia 5 deste mês, ainda não saiu. “Estamos atrasando o salário desde o início do ano por conta desta irregularidade no pagamento do município”, apontou o procurador, que espera novas parcerias para a unidade hospitalar: “Estamos abertos ao apoio de outras entidades para ajudar o hospital”.

A prefeita da cidade%2C Solange Almeida%3A 'Tenho a consciência limpa'O São Gonçalo

Sem gasolina nem manutenção, frota é mantida na garagem

Além da crise no Hospital Darcy Vargas, Rio Bonito também enfrenta problemas com seus carros públicos. As viaturas da Guarda Municipal estão cada vez mais escassas nas ruas do município. O motivo é um problema burocrático no convênio com o posto de gasolina. “O posto suspendeu o abastecimento porque tivemos um problema no processo de pagamento, mas já estamos acertando”, declarou a prefeita Solange.
Para ela, outro problema que atrapalha a circulação das viaturas é a idade da frota.

“Nossos carros são muito antigos, desde 2007. Temos vários veículos parados porque não adianta ficar gastando com manutenção. Toda hora um quebra. Para o ano que vem, quero comprar, pelo menos, três carros novos para guarda”, completou a prefeita. Nesta terça, equipe do DIA esteve no depósito da prefeitura, onde ficam as viaturas públicas, e constatou dezenas de carros parados. “Estamos enfrentando um ano difícil. O PIB (Produto interno bruto) não cresceu ,a arrecadação do município foi a mesma, mas o salário mínimo aumentou”, finalizou Solange.

MP apontou contratação irregular

O processo de cassação da prefeita de Rio Bonito aguarda execução da Justiça Federal. Na investigação do Ministério Público foram comprovadas irregularidades na contratação de transporte para a rede de ensino durante o primeiro mandado de Solange (2001 a 2004). A prefeita recorreu da decisão e aguarda recurso. “Tenho a consciência limpa de que não desviei dinheiro público”, desabafou Solange.

Se a sentença for executada, a prefeita terá suspensão dos direitos políticos por seis anos. No lugar dela, assumirá o vice-prefeito Anderson Tinoco, que rompeu com Solange em fevereiro. “Não falo mais com ela e nem tenho acesso à prefeitura”, declarou. “Se ele assumir, desejo sorte”, completou Solange.

Últimas de Rio De Janeiro