Carioca tem ‘aperitivo’ dos Jogos Olímpicos em agosto

Dois grandes eventos-teste vão mudar a rotina da cidade em agosto, com reflexos no trânsito

Por O Dia

Rio - A Olimpíada de 2016, apesar das obras por toda a cidade, ainda é uma realidade distante do carioca. Os Jogos, afinal, estão marcados somente para agosto do ano que vem, entre os dias 3 e 21. Este cenário, porém, começa a mudar a partir do dia 1º. Os cariocas terão um ‘aperitivo’ das Olimpíadas com os dois grandes eventos-teste que, como o nome sugere, serão as primeiras competições que simularão os Jogos do ano que vem e que terão impacto na rotina de quem vive na cidade.

No sábado, 1º de agosto, Copacabana vai parar para o evento-teste de triatlo olímpico e paralímpico. E no dia 16, um domingo, a competição considerada por todos o grande desafio: a prova de ciclismo de estrada, com duração de cinco horas, num percurso de 250 quilômetros, na prova masculina, e 140km, na feminina, entre o Forte de Copacabana e Grumari.

Clique sobre a imagem para a completa visualizaçãoArte O Dia

“Nós entramos em uma fase em que vamos discutir menos as obras e mais o que vai acontecer como consequência das Olimpíadas”, disse o prefeito Eduardo Paes, ontem à tarde, antes do anúncio do planejamento operacional para os eventos que vão afetar a vida de cariocas e turistas durante praticamente uma semana.

No dia 1º, será realizado o Mundial de Paratriatlo, reunindo 60 atletas de 15 países. No domingo, dia 2, acontece a seletiva de triatlo olímpico, com 125 atletas de 25 países. Já o evento-teste de hipismo será no Complexo Esportivo de Deodoro, entre os dias 6 e 9, com a presença de 30 competidores.

“Os eventos de rua vão gerar uma série de restrições na circulação da cidade e nós precisamos contar com a ajuda da população nestes dias”, disse Paes. Para se ter uma ideia do tamanho dos eventos, o município vai mobilizar cerca de 2.500 agentes e 464 veículos (entre caminhões, reboques, carros-pipa, viaturas e roçadeiras) de oito órgãos, concentrados nas regiões de competição. Além disso, 21 painéis de mensagens variadas estarão em diferentes pontos da cidade informando aos moradores as principais alterações no tráfego. Os trabalhos começam no próximo dia 28, com a interdição da faixa da Avenida Atlântica junto à praia para a construção do deque de transição do evento.

A operação termina no dia 9, com a liberação das últimas vias bloqueadas em Deodoro. Usuários de ônibus devem ficar atentos às mudanças de itinerário das linhas que passam por Copacabana e daquelas que trafegam no eixo da Avenida Santa Cruz e nas estradas da Água Branca, São Pedro Alcântara e Marechal Alencastro, na Zona Oeste.

A Praia de Copacabana será o grande palco das competições de triatlo%2C que ocorrerão em 2 e 3 de agostoArquivo O Dia

O secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, que participou da entrevista coletiva, também pediu a compreensão de cariocas e turistas. “Serão dias diferentes mesmo. Especiais. A Olimpíada tira a cidade da rotina, mas ter uma prova olímpica na porta da sua casa não é um desconforto, mas um privilégio”, comentou.


Público e moradores devem utilizar metrô

A recomendação da prefeitura para os eventos em Copacabana, tanto para moradores, quanto para quem quiser assistir à prova, é utilizar o metrô. “Será a melhor maneira, pois os itinerários das linhas de ônibus também sofrerão desvios bastante grandes”, disse o secretário Rafael Picciani.

O público, no entanto, está convidado a assistir às provas. Diferentemente do que aconteceu em Londres, quando o governo sugeriu aos moradores que deixassem a cidade para evitar um caos no trânsito, a prefeitura do Rio quer o carioca curtindo a Olimpíada.

“Aqui a gente quer o morador participando de uma evento histórico”, disse o secretário Pedro Paulo Carvalho.


Prefeito de Toronto dá dicas a Paes

John Tory, prefeito de Toronto, cidade-sede do Pan-Americano deste ano, sugeriu a Eduardo Paes “se preparar” para aguentar as reclamações dos moradores durante a realização dos Jogos Olímpicos de 2016. “Espere frustrações, porque as pessoas gostam de reclamar. Haverá queixas devido ao trânsito, prazos e pelo dinheiro que está sendo gasto. Então, se prepare, mas sei que isso já aconteceu de certa maneira no Rio”, disse Tory à ‘Agência Efe’.

Outra recomendação feita pelo prefeito canadense a Eduardo Paes é a de promover os atletas em vez de falar sobre trânsito. “Quando não se faz isso, permite-se que o assunto seja o trânsito ou quanto custaram os complexos esportivos, este tipo de coisas”, aconselhou.


Últimas de Rio De Janeiro