Apoio de Pezão e Picciani em eleições municipais deixará 'peças' de fora

Presidente da Alerj disse que prioridade será dada a políticos que ficaram com o governador e PMDB em 2014

Por O Dia

Rio - Pezão e Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa e do PMDB-RJ, têm pela frente a tarefa de montar um quebra-cabeça pra lá de complicado. O jogo está relacionado aos candidatos que eles apoiarão nas eleições municipais de 2016 — os dois sabem que algumas peças não serão encaixadas.

Segundo Picciani, terão prioridade políticos que ficaram com Pezão e o PMDB em 2014. O problema é que a aliança em torno do governador envolveu 18 partidos, e muitos daqueles aliados se enfrentarão no ano que vem.

Voz da unidade
Picciani diz que, diante de eventuais impasses, valerá a orientação partidária. “O Pezão não ficará ao lado de um candidato se o partido estiver fechado com outro. Se houver constrangimento, ele evitará fazer campanha”, afirma.

Encontro com Dilma
Convocado por Dilma Rousseff, Pezão embarcou ontem à tarde para Brasília. A conversa era sobre a reunião de governadores com a presidenta, marcada para quinta.

Café com pão
E tome Pezão. Sexta, ele chegou muito cedo à visita que faria a um jornal paulista. Sem ter o que fazer, chamou secretários para tomar café com pão numa padaria. Muita gente achou que ele era um sósia do governador do Rio.

Da Suíça ao Joá
Depois de passar o sábado dando explicações sobre sua suposta conta na Suíça, Romário, à noite, foi se divertir numa casa de festas no Joá. Ficou por lá, pelo menos, até as 3h.

Guarda atleta
A vereadora Teresa Bergher quer saber o que Luciano dos Santos, coordenador da Guarda Municipal, vai fazer no Mundial de Atletismo de Pequim, na China. Procurada pelo Informe, a Guarda não informou a razão da viagem. 

Obs: A Guarda Municipal afirma que o inspetor Luciano dos Santos irá a Pequim como observador e que a viagem não vai gerar ônus para a prefeitura.

Últimas de Rio De Janeiro