Affair de Bolt tem perfil em rede social hackeado

Jady Duarte, de 20 anos, é ex-namorada de traficante do Morro Faz Quem Quer, que foi morto em março

Por O Dia

Rio - Affair do velocista jamaicano Usain Bolt, que ganhou três medalhas de ouro na Olimpíada do Rio, a estudante carioca Jady Duarte, de 20 anos, teve seu Instagram hackeado ontem à tarde. Ela ganhou fama meteórica ao se relacionar com o atleta no fim de semana. A jovem, que já está sendo chamada de ‘Jady Bolt’, aparece no Facebook como ex-namorada de Douglas Donato Pereira, o Diná Terror, ex-chefe do tráfico no Morro Faz Quem Quer, em Rocha Miranda. O bandido, que se intitulava o ‘terror da polícia’ em meio a fotos com armas pesadas, foi morto em março durante uma operação policial.

“O antigo foi hackeado e os outros são todos fakes, gente!”, disse Jady em um dos seus perfis no Facebook. Ela recebeu diversas mensagens de apoio de amigos. Segundo eles, havia 24 contas no Instagram com seu nome. “Agora que a Olímpiada acabou, o mundo está com os olhos voltados para você. Arrasou!”, disse uma jovem, uma das 1.424 amigas de Jady em seu Facebook.

Jady Duarte%2C affair de Bolt%2C com o traficante Diná Terror%2C ex-chefe do tráfico no Morro faz Quem Quer%2C em Rocha MirandaReproduções Facebook

Nas redes sociais, também houve quem debochasse. “Bolt almoça marmita do falecido Diná do FQQ”, diz uma brincadeira. Jady conheceu Usain Bolt na Boate All In, na Barra. Ele teria se encantado por ela no local e os dois seguiram para um hotel. As fotos da moça na cama com o atleta vazaram.

Em seus dois perfis no Facebook, aparecem fotos dela com o traficante e até uma criança. Em um deles, há um post com música, e declaração para Diná. “Sabe aquela igreja? Tô aqui na frente, imaginando chuva de arroz na gente!”, está escrito.

As outras publicações são de março, logo depois da morte do bandido em seu reduto. “Mais uma vez tô aqui sem você... livre e triste, até quando eu vou ter que fingir que eu tô feliz sem você do meu lado aqui? (sic).” Ela teria pelo menos um filho, fruto do relacionamento com o traficante.

Ele é acusado da tortura e morte de Rayssa Christine Machado de Carvalho, de 18 anos, em setembro de 2014. Ela foi filmada pelos traficantes enquanto era torturada e o vídeo circulou nas redes sociais. A jovem foi capturada em baile funk no Faz Quem Quer e levada para o alto.

O traficante também é suspeito do assassinato de Raianne Dantas de Jesus, 19 anos, na Rua Tucupi, em Rocha Miranda, com mais de 20 tiros. A morte seria vingança de traficantes do Faz Quem Quer por namorar um antigo aliado dos traficantes. Leonardo da Costa, o Léo 22, teria abandonado a favela e levado armas e drogas para o Complexo da Maré, o que sentenciou a jovem à morte.

Entrevista só para jornal britânico

Procurado para comentar a noite em que Jady conheceu Bolt e o relacionamento dela com Dina, o assessor da estudante carioca, Duda Andrade, disse que não iria falar sobre nenhum assunto, pois tinha fechado uma matéria exclusiva com um jornal britânico e que iria gravar com o programa ‘Fantástico’, da TV Globo, ontem mesmo.

Depois de insistência da repórter para confirmar as informações veiculadas durante o dia de ontem sobre Jady, Duda chegou a se aborrecer e disse que poderíamos replicar o que saiu na imprensa, mesmo que não fosse verdade, porque não haveria nenhuma declaração da estudante sobre o assunto.

Logo depois, Duda Andrade chegou a comentar que o jornal britânico pagou 50 mil dólares pela entrevista. A reportagem em questão, segundo Duda, seria publicada hoje no veículo estrangeiro.

?Colaborou Isabelle Rosa

Últimas de Rio De Janeiro