Polícia faz operação no Complexo da Maré após médica ser baleada

Moradores relatam intensos tiroteios na comunidade desde o início da manhã desta quinta-feira

Por O Dia

Carros blindados da PM estavam na comunidade nesta quinta-feiraReprodução Facebook

Rio - Um intenso tiroteio assusta os moradores do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, desde às 6h desta quinta-feira. A Polícia Militar realiza uma operação na comunidade após a médica Klayne Moura Teixeira de Souza ter sido baleada. Ela foi atingida, nesta quarta-feira, ao entrar por engano na favela. 

Até o momento, a PM não divulgou um balanço da operação. De acordo com a Secretaria de Estado de Educação, as escolas funcionam normalmente na Maré. No entanto, ainda não há informações sobre os colégios municipais.

Por meio das redes sociais, os internautas relataram momentos de terror na favela nesta manhã. Na Internet, eles publicaram também imagens que mostram carros blindados da PM na comunidade.

"Helicópteros da polícia estão sobrevoando aqui. Tomem cuidado", disse um deles. "Morar na Maré está cada dia mais difícil", lamentou outro morador.

Médica é baleada no Complexo da Maré

?Klayne foi baleada, na manhã desta quarta-feira, ao entrar por engano na favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. Klayne é do Ceará e estaria no Rio para participar de um evento profissional.

De acordo com o delegado Wellington Vieira, titular da 21ªDP (Bonsucesso), a cearense teria entrado na comunidade guiada pelo aplicativo "Waze" e teria visto traficantes com armas. Ao acelerar, a jovem foi ferida no braço e o carro em que ela estava atingido por diversos disparos. 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a médica levou um tiro no braço e está internada no Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul. O estado de saúde da jovem é estável.

Na ocasião, Klayne foi encaminhada, pela proximidade, para a sede da Associação Luta pela Paz. Segundo a ONG, a equipe, utilizando veículo próprio, removeu a médica e, a caminho do hospital, entrou em contato com os bombeiros.

Últimas de Rio De Janeiro