Por thiago.antunes
Rio - O advogado Sérgio Bermudes enviou uma carta à juíza da 33ª Vara Cível, Christina Feijó, onde esculhamba a decisão da magistrada que questionou o fato do escritório dele atuar em ações distintas, ora a favor da Petrobras, ora contra, defendendo a empresa Odebrecht.
O advogado lembrou que nos Anos de Chumbo, referência à ditadura militar, também enviou cartas a ministros. Chamou a decisão da magistrada de lambança sem lei. E mais: que teria direito à indenização por perdas e danos. Sérgio Bermudes ressaltou que fosse identificado algo errado que o caso fosse enviado à Ordem dos Advogados do Brasil do Rio. A carta é inspirada em grandes nomes da advocacia, como Sobral Pinto.
Publicidade