AUTONOMIA PARA FISCALIZAÇÃO

Por

O governador Luiz Fernando Pezão está tratando pessoalmente da implantação da Controladoria-Geral do Estado. Um funcionário de carreira já deixou o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para assumir o cargo. Mas em um governo atolado em denúncias de envolvimento em corrupção, só com muita autonomia para o órgão apresentar resultados na análise e aferição do cumprimento regular dos contratos. O TCE já faz isso, mas parte do governo defende que o órgão demora muito para identificar as fraudes. Boa parte de aliados do Palácio Guanabara alega que a Controladoria deve ser tratada com status de secretaria. Tem que ter liberdade de atuação nos moldes da Controladoria-Geral da União que já identificou o escândalo o dos Sanguessugas, também conhecido como Máfia das Ambulâncias. Bom, ninguém tem mais dúvidas de que depois da prisão do ex-governador Sérgio Cabral, o mínimo que o carioca espera é que o dinheiro público não seja tratado como privado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários