GPS de ambulância estava quebrado antes do sequestro

Aparelho não funcionava desde o dia 11

Por O Dia

O delegado Wellington Vieira, da 21ªDP (Bonsucesso) afirmou ontem, que o GPS com o trajeto percorrido pela ambulância levada por criminosos com um médico da UPA da Maré, estava quebrado. O relatório foi entregue a ele no final de semana.

"A empresa disse que estava quebrado desde o dia 11 de outubro. A ambulância foi levada quatro dias depois", apontou Vieira, que não descarta a possibilidade de autuar a empresa por fraude processual, pela demora em fornecer informações à Polícia Civil.

O supervisor operacional da empresa, que lavou a ambulância, também será chamado novamente para prestar depoimento. O médico colombiano sequestrado foi ouvido novamente ontem, em um local fora da delegacia. Ele voltou a afirmar que não reconhecia o homem que atendeu e que não sabe o local para onde foi levado. O restante do depoimento não foi divulgado. O delegado também espera receber outras imagens da UPA, que ajudem a identificar outros suspeitos da invasão.

O socorrido que foi levado para unidade por homens armados, identificado como Renan Barbosa Henrique Campos, o RN, continua recebendo tratamento não profissional dentro do Complexo da Maré. As imagens da UPA mostram a movimentação dos bandidos dentro da unidade de saúde. De acordo com Wellington Vieira, "Renan não tem mandado de prisão e pode ir para o hospital. Não é dar imunidade, é garantir que ele receba atendimento médico digno e salve sua vida".

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro