Leão está atrás de sonegadores

Receita já identificou irregularidades no pagamento previdenciário de 46 mil empresas

Por O Dia

Rio - A Receita Federal vai apertar o cerco sobre os sonegadores da Previdência Social. O Fisco planeja para os próximos meses operações de fiscalização sobre contribuintes autônomos que não recolheram a contribuição previdenciária; cobrar multa sobre valores declarados por pessoa física e recolhidos após o vencimento (continuidade da Operação Carnê-Leão); cobrar não recolhimento sobre ganho de capital com a venda de imóveis (continuidade da Operação Nômade).

A Receita também fará a Operação Dirf X Darf que visa apurar valores declarados/retidos em Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf) e não recolhidos ou confessados.

A Receita também identificou irregularidades no pagamento da contribuição previdenciária em 46.483 empresas de pequeno e médio porte. Esse grupo apresentou dados inconsistentes na hora de acertar as contas com o Leão, o que indica sonegação de R$ 1,406 bilhão.

Diante disso, o Fisco já emitiu vários alertas aos contribuintes dando a eles a chance de autorregularizar antes de serem autuados. Segundo a subsecretaria de Fiscalização da Receita, isso já trouxe resultados.

Do total alertado, 8.849 empresas corrigiram suas declarações e recolheram R$ 461 milhões aos cofres públicos. No entanto, ainda existe um universo elevado de companhias que vão passar por auditoria e, com isso, terão que pagar os tributos atrasados, acrescidos de multas e juros. Até agora, o Fisco já selecionou outras 17.231 empresas de pequeno e médio porte que serão autuadas em R$ 1,188 bilhão.

Últimas de Economia