Apesar de dar adeus ao Rio Pro 2015, Medina exalta 'Tempestade Brasileira'

Ao lado de Mineirinho, atual campeão mundial é eliminado precocemente na terceira fase da etapa do WSL no Rio

Por O Dia

Rio - São Pedro ficou devendo nesta sexta-feira a tradicional "Tempestade Brasileira" na praia da Barra da Tijuca. Após a eliminação precoce de Mineirinho, que o impediu de conquistar novamente um título em solo carioca, foi a vez do atual campeão mundial, Gabriel Medina, também dar o seu adeus ao Rio Pro 2015.

LEIA MAIS: Três surfistas brasileiros se classificam para a 4ª fase da etapa do Rio

Como um dos favoritos ao título no Rio de Janeiro, mesmo não estando no seu melhor momento, Medina teve o calor da torcida carioca a seu favor, porém, o relógio como seu pior inimigo. Ao ver seu adversário, Keanu Asing, tentar um aéreo e conseguir um belo 8,60, a tensão tomou conta. Após várias tentativas e faltando apenas quatro minutos para o fim da bateria, o brasileiro arriscou um aéreo e, logo após um 360, mas infelizmente as manobras não foram finalizadas com sucesso.

Gabriel Medina lamentou eliminação precoce, mas exaltou a Tempestade BrasileiraJéssica Rocha


"Tinha bastante correnteza, não consegui me localizar no lugar que queria e o Keanu acabou achando aquele aéreo, aonde estávamos estava bom para dar aéreo, mas minha tática não funcionou tanto e acabei perdendo", explicou Medina.

Apesar não ter feito um bom início de temporada, que o fez cair para a 16º posição no ranking mundial, o paulista disse que estava confiante nas ondas cariocas. Após a eliminação, ele ressaltou que as derrotas fazem parte dos campeonatos e disse que não se pode ganhar tudo.

VEJA: Filipinho brilha, alcança primeiro dez do Rio Pro e está nas quartas de final

"Sempre costumo rezar ali na areia, antes de entrar na água. Infelizmente não pude decidir esse campeonato. Não senti pressão, lógico que, diferente dos outros países, aqui você acaba sentindo um pouco. Mas estava me sentindo bem, com a minha família aqui. Competição é assim, as vezes você ganha, às vezes você perde. Assim que a gente vai aprendendo", acrescentou o paulista.

Ao se despedir do Rio Pro 2015, Gabriel Medina fez questão de ressaltar a boa fase vivida pelo Brasil atualmente: "Agora é voltar para casa e treinar. Brasil está em um momento muito bom. A gente sabe a batalha que a gente tem que passar para chegar aqui. Então acho que a gente tem mais vontade quando está ali na bateria, pensamos só em uma coisa, que é a vitória e acho que, por isso que o Brasil está em um bom momento. Todo mundo viu que é possível. Ano passado eu mostrei, então todo mundo está querendo ir para cima também", disse.

LEIA MAIS: Acompanhe outras notícias do Surf e outros esportes

Ao ser um dos surfistas de maior destaque da "Brazilian Storm", Medina relembrou o título inédito para o Brasil em 2014 e aproveitou para exaltar as boas atuações de Adriano de Souza, que atualmente lidera o ranking.

"É uma honra fazer parte disso tudo, desse momento. Ano passado consegui meu objetivo que tinha desde criancinha, que era ser campeão mundial e acabou repercutindo bem, foi ótimo para o surfe. Se não fosse ano passado, acho que a maioria de vocês não estariam aqui. Agora então, que o Mineiro está na frente, tá liderando o ranking, é demais para o Brasil, acho que só ajuda a aumentar o esporte, foi na hora certa", finalizou o paulista.

Últimas de Esporte