Rainha do basquete, Hortência ajudou na convocação de Fabíola no vôlei

Ela foi consultada pelo técnico Zé Roberto sobre a experiência de ter tido um filho perto da participação na Olimpíada em 96

Por O Dia

Rio - Todo sacrifício de Fabíola foi recompensado. Dois meses após o nascimento da filha, Annah Vitoria, ela foi convocada pelo técnico José Roberto Guimarães para a Olimpíada do Rio. O treinador cortou a levantadora Roberta, a oposto Tandara e a líbero Camila Brait. Fabíola teve uma grande aliada nesse processo que nunca cortou uma bola no vôlei profissional. A ex-jogadora de basquete Hortência ajudou, e muito, na decisão do treinador da Seleção de vôlei.

Fabíola está confirmada na Olimpíada do RioDivulgação

“O Zé Roberto me procurou. A Fabíola não havia tido a filha e tinha a torcida pelo parto normal. Em Atlanta (1996) tive três meses para entrar em forma, mas não sabia que iria voltar a jogar. Ela sabia e se preparou”, afirmou Hortência, que ressaltou ser um momento difícil como mãe.

“Quando meu filho (João Victor) foi embora foquei ali dentro. Assisti a umas entrevistas dela dizendo que estava sendo difícil. E é mesmo, mas compensa. Não acredito que ela esteja 100%, mas como é uma excelente jogadora, se tiver 70% já vale”, concluiu a Rainha do basquete.

Zé Roberto chamou Dani Lins, Fabíola (levantadoras) Natália, Fê Garay, Jaque, Gabi (ponteiras), Sheilla (oposta), Fabiana, Thaísa, Juciely, Adenízia (centrais) e Léia (líbero).

Murilo fora dos Jogos

No masculino, a surpresa foi o corte do capitão Murilo, que não se recuperou de uma lesão muscular. Isac e Tiago Brendle também estão fora. Bernardinho chamou Bruninho, William (levantadores) Lucarelli, Maurício Borges, Lipe, Douglas Souza (ponteiros), Wallace, Evandro (opostos), Lucão, Maurício Souza, Éder (centrais) e Serginho (líbero).

Últimas de _legado_Olimpíada