Ibovespa cai 2% e perde os 54 mil pontos

No primeiro pregão do mês, investidores precificam vitória da Dilma no 1º turno. Dólar avança, cotado a R$ 2,47

Por O Dia

A expectativa eleitoral segue como o principal elemento que impacta os negócios no mercado de capitais brasileiro. No primeiro pregão de outubro, os investidores avaliam os dados das pesquisas divulgadas na noite de ontem, que mostraram Dilma Rousseff (PT) na dianteira da corrida e eleitoral, com chance de vencer no primeiro turno. A novidade foi o acirramento na disputa entre Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSBD) pelo segundo lugar. Por volta das 13h, o Ibovespa tinha queda de 2%%, aos 53.036 pontos. No mercado de câmbio, o dólar avançava 1,08%, cotado a R$ 2,475.

Embora a eleição possa ser decidida já no primeiro turno, a presidente Dilma se manteve praticamente no mesmo patamar nas pesquisas divulgadas na terça-feira. No levantamento do Datafolha, ela permaneceu com 40%; no Ibope, oscilou de 38% para 39%. Marina continuou a trajetória de queda e ficou com 25% das intenções de voto nas duas pesquisas. Já o tucano subiu de 18% para 20% no Datafolha e continuou com 19% no Ibope, se aproximando da ex-senadora.

Os papéis das estatais recuam e mais uma vez pressionam o Ibovespa. Petrobras PN perdia 2,99%, Banco do Brasil ON caía 0,87% e Eletrobras ON desvalorizava 1,98%. Na ponta positiva, Vale ON avançava 1,15% e impedia queda maior do índice. A ação se recupera na esteira da alta de 1% no preço da tonelada do minério de ferro no mercado da China - US$ 78,3. Outro fator positivo foi o Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria chinesa, que permaneceu em 51,1 pontos em setembro, patamar que indica avanço na atividade. À frente dos ganhos, Braskem subia 2,10%. Na contramão, Cosan tinha queda de 5,47%.

Nos Estados Unidos, embora a indústria tenha mostrado crescimento em setembro, o ritmo de avanço foi mais lento que o verificado em agosto. O dado e o aumento da tensão geopolítica na Ucrânia espalham cautela entre os investidores e as bolsas recuam. Por volta das 13h, o Dow Jones caía 1%, o S&P pedia 0,66% e o Nasdaq tinha queda de 0,93%.

Últimas de _legado_Notícia