Senado dos EUA aprova lei que impõe sanções para Rússia e Irã

Acordo entre Democratas e Republicanos foi divulgado nesta quinta-feira

Por O Dia

Washington - Nos Estados Unidos, senadores republicanos e democratas uniram forças para aprovar uma lei de sanções que prevê uma série de penalidades financeiras para punir o Irã e a Rússia. A legislação bipartidária teve 98 votos a favor e 2 contra, nesta quinta-feira.

O projeto de lei penaliza Moscou por interferir na eleição de 2016, impondo sanções em setores-chave da economia russa, incluindo mineração, metais, transportes e ferrovias. Indivíduos que realizaram ataques cibernéticos em nome do governo russo também são alvos.

A legislação do Senado impõe ainda sanções às pessoas envolvidas no programa de mísseis balísticos do Irã e a qualquer um que faça negócios com eles. A medida também aplica sanções terroristas aos guardas revolucionários do Teerã e requer a aplicação de um embargo de armas.

Os senadores dizem que o projeto de lei não impedirá a execução do acordo nuclear com Irã. 

Alemanhã e Aústria criticam decisão americana

Alemanha e Áustria criticaram as sanções dos Estados Unidos contra a Rússia, alegando que podem afetar os negócios europeus de gás natural.

O Senado norte-americano votou na última quarta-feira novas sanções contra a economia e pessoas, em função da interferência do país nas eleições de 2016, além de medidas tomadas na Síria e Ucrânia.

Em comunicado em conjunto, o chanceler da Áustria, Christian Kern, e o ministro das relações exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel, afirmaram que é importante que Europa e Estados Unidos formem uma frente sobre a questão da Ucrânia, onde os separatistas apoiados pela Rússia lutam contra as forças governamentais desde 2014.

"No entanto, nós não podemos aceitar a ameaça de sanções ilegais e extraterritoriais contra empresas europeias", citaram as autoridades, mencionando o projeto de lei que chama os Estados Unidos a continuar a se opor ao gasoduto Nord Stream 2, que bombearia gás da Rússia para a Alemanha, sob o mar Báltico

Últimas de _legado_Mundo e Ciência