Blocos e escolas de samba já antecipam os dias de folia pelas ruas da cidade

Viradouro e Cubango estão levando milhares de pessoas para a Amaral Peixoto aos domingos

Por O Dia

No dia 8 de fevereiro a Banda do Ingá vai levar para a orla o grupo Revelação e espera atrair mais de 40 mil pessoas Divulgação

Niterói - Está chegando a época em que o Brasil se transforma na ‘capital da alegria’. E, como não podia ser diferente, Niterói já está em clima de carnaval. Escolas de samba e blocos estão a todo o vapor, reunindo milhares de foliões nas ruas sob a bênção de Momo.

A Avenida Amaral Peixoto, no Centro, se transformou na passarela do samba dos niteroienses. Lá, os domingos são animados pelos ensaios técnicos da Unidos do Viradouro e da Acadêmicos do Cubango. Para o presidente da Verde-e Branca, Olivier Luciano, o Pelé, desfilar pelas ruas da cidade tem um gosto especial.

“A resposta do público é imediata, muito calorosa. A cidade está cada vez mais estruturada, e sempre em busca do melhor carnaval", disse ele. A passista da Viradouro, Josiane Codeço, de 24 anos, faz coro. "É muito emocionante estar junto ao povo. Parece que o samba fica mais animado", comemora.

A banda do Ingá está há 40 anos na folia, mas em 2015 vai ter uma novidade: a atração principal será grupo Revelação. Mais de 40 mil pessoas são esperadas para percorrer a orla até Icaraí.

Há quatro anos, a Orquestra Ambulante, com instrumentos de sopro e percussão, misturou o samba com rock, pop e MPB. A banda virou febre entre os foliões mais ‘cults’. "A tendência é aumentar, acredito nisso, tanto que esperamos levar para as ruas de Icaraí esse ano pelo menos duas mil pessoas, o dobro do ano passado", espera o saxofonista Edison Matos.

O Patuá, desde que foi criado há três anos, tenta desfilar, mas, por falta de patrocínio, não consegue. O bloco ainda é dúvida, mas já tem dois sambas prontos. "Vamos falar das coisas boas da vida. Nada de falar de coisas ruins, que é o que a gente vê o ano inteiro", contou o vocalista do Patuá, Juan Manuel.

Na luta pela revitalização da festa está a Liga Independente e Cultural de Blocos e Bandas Carnavalescas de Niterói (Sambaquis), liderada por Rita Dirr, do Saias na Folia, grupo formado há seis anos apenas por mulheres. "A tendência é o Carnaval da cidade aumentar", aposta ela.

Nem todo mundo quer cair na folia

O Carnaval de Niterói está dividindo opiniões. Muitos moradores que gostam da festa de Momo estão animados com a volta da folia pelas ruas da cidade. Já os que não gostam... Eles preferem a tranquilidade de antes e querem o batuque longe. Além do barulho e do tumulto, outra reclamação dos niteroienses é a sujeira que os foliões espalham pelas ruas.

Passistas da Viradouro se misturam aos foliões aos domingos%2C nos ensaios da escola na Av. Amaral PeixotoAlexandre Vieira / Agência O Dia

A estudante Sabina Figueiredo, de 28 anos, é uma delas. Ela quer ficar longe do ziriguidum. “Prefiro a calmaria. Depois que os blocos passam as ruas ficam nojentas, com cheiro de urina e cheias de lixo. Niterói não tem estrutura para Carnaval de rua”, afirma ela.

Ao contrário dela os irmãos gêmeos de Sabina Uyl e Artur Figueiredo, de 25 anos, já estão contando os dias para cair na folia. Artur está animado com a a revitalização do Carnaval na cidade. “Vamos para o Rio porque aqui não é tão animado como lá, que tem dezenas de blocos e a gente pode até escolher onde quer sair. Mas, as coisas estão melhorando”, acredita ele. “Nunca pulei um Carnaval em Niterói. Quem sabe ano que vem”, planeja Uyl.

A enfermeira Myrna Beisl, de 37, mãe de Luca, de 8 anos, e Pedro, de 13, prefere curtir a folia no Country Club. Segundo ela, é mais seguro e melhor para a família. “Desde que tive meus filhos só pulo Carnaval no clube. As ruas da cidade estão ficando cada vez mais cheias nessa época e fico mais tranquilo com os meninos num ambiente fechado”, conta ela.

Banda do Ingá

Desfila no domingo que antecede o Carnaval, dia 8 de fevereiro. Concentração às 10h na Praça do Ingá e segue pela Praia das Flechas até a de Icaraí.

Bloco Patuá

Oficinas de música às terças-feiras, às 18h, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, no Centro. Ainda não tem data para desfilar no Carnaval.

Saias na Folia

Todas às sextas-feiras desse mês e dias 6 e 13 de fevereiro, a partir das 19h, tem esquenta com o grupo no Bar Bloco C. Rua Visconde de Sepetiba 215, Centro. Desfila na Rua da Conceição.

Passistas da Cubango se prepararam para fazer bonito no desfileAlexandre Vieira / Agência O Dia

Sinfônica Ambulante

Faz ensaio neste domingo, à tarde, no MAC. Grátis. Mas sempre aos domingos, até o carnaval, eles tocam, a partir das 16h, na pracinha do Cinema Icaraí. Desfila no sábado seguinte ao Carnaval, às 14h. Vai da pracinha do Cinema Icaraí até o Campo de São Bento.

Cubango

Desfila na Marquês de Sapucaí pela Séria A do Carnaval Carioca. Será a 7ª escola a entrar na avenida. Ensaio aos domingos na Av. Amaral Peixoto, a partir das 18h, e todas as quintas, a partir das 21h, na quadra. Rua Noronha Torrezão, 560, Cubango.

Viradouro

Todos os sábados desse mês, às 22h, ensaio na quadra (Av. Contorno 16, Barreto) com convidados. R$ 15. Ensaios às terças, às 21h na quadra, e aos domingos na Av. Amaral Peixoto, Centro, às 18h. Hoje a escola ensaia na Marquês de Sapucaí.

Últimas de _legado_Niterói