Nove empresas depositam garantias para participar do leilão do Campo de Libras

Entre as inscritas estão a China National Corporation (CNPC), Shell, Ecopetrol, Petrobras, Total, China National Offshore Oil Corporation e Repsol/Sinopec

Por O Dia

Rio - Nove empresas fizeram o pagamento de garantias para participar do leilão do Campo de Libra, na área do pré-sal, na Bacia de Santos, informou nesta terça-feira o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Helder Queiroz, durante evento no Rio de Janeiro.

O grupo faz parte das 11 empresas que se inscreveram para disputar o leilão, previsto para acontecer no próximo dia 21. As outras duas empresas, segundo Queiroz, se abstiveram de depositar as garantias, provavelmente por terem se associado a outras, que fizeram o pagamento de R$ 156 milhões.

O diretor da ANP calcula que as nove concorrentes ainda podem se agrupar em dois ou três consórcios. Os nomes das empresas já garantidas no leilão não foram divulgados, assim como se há algum consórcio formado. Além disso, Helder Queiroz garantiu que está "otimista" com relação ao sucesso do leilão, pelo elevado número de interessados, descartando que se forme apenas um consórcio.

"Podemos ter um leilão mais competitivo", disse o diretor da ANP, ao se referir das dúvidas que se criaram depois que Exxon, BP e BG descartaram participar.

Entre as inscritas estão sete das empresas com maior valor de mercado no mundo: China National Corporation (CNPC), Shell, Ecopetrol, Petrobras, Total, China National Offshore Oil Corporation e Repsol/Sinopec. Outras inscritas para o leilão eram Mitsui, ONGC Videsh, Petrogal e Petronas.

Libra é uma jazida em águas muito profundas no Oceano Atlântico, cerca de 183 quilômetros do litoral do estado do Rio de Janeiro, que pode alcançar produção de um milhão de barris por dia, metade da atual extração brasileira, segundo a ANP. Pelos cálculos da agência reguladora, o vencedor do leilão precisará operar de 12 a 18 plataformas. A bacia será a primeira do pré-sal leiloada no Brasil.

Últimas de _legado_Economia