SP: Sindicato marca protesto contra trabalho escravo em empresa de vestuário

Ato acontece no mesmo dia de votação da PEC do Trabalho Escravo no Senado Federal

Por O Dia

São Paulo - O Sindicato dos Comerciários de São Paulo fará um protesto nesta terça-feira, às 9h, contra o trabalho escravo na grife de roupas M.Officer. O ato acontecerá em frente ao Shopping Paulista, onde há uma das lojas da marca, em São Paulo.

O dia foi escolhido para coincidir com a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Trabalho Escravo no Plenário do Senado Federal, projeto que tramita no Congresso há mais de 15 anos.

Há duas semanas, fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e do Ministério Público do Trabalho (MPT) flagraram trabalho escravo em uma oficina de costura da grife pela segunda vez. A primeira vez foi em novembro do ano passado.

M.OfficerDivulgação

Imigrantes foram encontrados em situação análoga à escravidão, trabalhando exaustivamente, além de morarem no local de trabalho, sem condições de segurança e receberem por produção, isto é, por peça.

Ao todo, seis trabalhadores (cinco homens e uma mulher) foram libertados em uma oficina na Vila Santa Inês, em São Paulo.

Em agosto de 2011, o sindicato organizou uma passeata na rua Oscar Freire, região central de São Paulo, onde estão concentradas lojas de grifes famosas, para protestar contra a exploração de trabalhadores bolivianos no interior de São Paulo.

Na ocasião, a entidade protestou contra as marcas Zara, Ecko, Gregory, Billabong, Brooksfield, Cobra d´Água e Tyrol.

Últimas de _legado_Economia