Ação do MPF cobra perícia no INSS

Peritos devem ser contratados em caráter de urgência para substituir grevistas

Por O Dia

Rio - O Ministério Público Federal protocolou ação judicial ontem pedindo que as perícias médicas do INSS sejam feitas em no máximo 15 dias e que o órgão contrate médicos temporários para não prejudicar os segurados que não estão sendo atendidos durante a greve dos médicos peritos.

A medida, segundo a ação do MP, visa reduzir o sofrimento de milhares de trabalhadores que não conseguem ser atendidos por causa da paralisação da categoria, que já dura 72 dias. Pela ação, a contratação deve ocorrer em caráter de emergência.

Além do atendimento em 15 dias após o segurado agendar o pedido, o MP também pede que os benefícios por incapacidade à espera de segunda perícia, sejam renovados automaticamente.

Conforme O DIA mostrou ontem, a greve já adiou 600 mil perícias médicas desde setembro. Segundo a Associação Nacional dos Médicos Peritos, a categoria reivindica 27% de aumento em dois anos e redução da jornada de trabalho de 40 horas para 30 horas. A entidade alega que as negociações estão emperradas, mas o INSS tenta retomar o diálogo para a retomada dos serviços.

Últimas de _legado_Economia