Após passagem de tufão Wutip, mais de 70 pessoas desaparecem na China

Presidente do país exigiu que autoridades locais façam o possível para encontrar as vítimas

Por O Dia

China - O presidente da China, Xi Jinping, exigiu nesta segunda-feira esforço de resgate total depois que o tufão Wutip afundou barcos de pesca perto das ilhas Xisha, no domingo. No total, 74 pessoas estão desaparecidas.

Em uma instrução especial dada após o incidente, Jinping pediu que as autoridades locais façam o possível para encontrar os desaparecidos. O presidente também ordenou que as forças armadas e os departamentos do governo central ajudem no resgate. O primeiro-ministro Li Keqiang fez apelo semelhante. Ele também pediu às autoridades locais para garantir a segurança do pessoal de resgate.

Turistas tiram foto em onda após passagem de tufão que deixou 74 pessoas desaparecidas Reuters


Esforços devem ser feitos para investigar os riscos de segurança em potencial causados por Wutip, como realocar a população potencialmente ameaçada pelo tufão e ajudar barcos de pesca a voltar à terra firme em segurança.

Um total de 74 pessoas foram confirmadas desaparecidas, após naufrágios de três barcos de pesca , de acordo com o centro de resgate de Hainan (próximo às ilhas). No total foram atingidos pelo tufão Wutip cinco barcos de pesca do Sul da China, na província de Guangdong, com um total de 171 pessoas a bordo.

Os barcos desapareceram na tarde de domingo quando tentavam navegar em meio a vendavais perto das ilhas Xisha. A partir do meio-dia desta segunda-feira, - (horário local, 1h da manhã em Brasília), socorristas encontraram 14 sobreviventes, disseram as fontes.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência