Obama comemora fim da missão militar no Afeganistão

Tropas vão permanecer no país somente para treinar forças locais

Por O Dia

Estados Unidos - Na próxima semana, os Estados Unidos encerram suas missões de combate no Afeganistão, afirmou ontem o presidente Barack Obama numa base dos fuzileiros navais no Havaí. Os militares americanos continuarão em solo afegão apenas para treinar as forças de segurança locais.

“Estivemos numa guerra contínua por mais de 13 anos. Na semana que vem daremos fim a nossa missão. Graças aos extraordinários serviços dos homens e mulheres das forças armadas, o povo do Afeganistão tem a chance de reconstruir seu país. Estamos mais seguros. O Afeganistão não será mais uma fonte de ataques terroristas”, afirmou, muito aplaudido pelos fuzileiros.

O ano de 2014 foi o mais sangrento da campanha no Afeganistão desde a invasão em 2001. Cerca de 10 mil civis e 5 mil soldados afegãos morreram. Nos 13 anos, 2,2 mil militares americanos foram mortos e os Estados Unidos gastaram mais de 1 trilhão de dólares.

“Ainda temos missões difíceis ao redor do mundo, incluindo no Iraque”, acrescentou. As forças norte-americanas e seus aliados promoveram ontem ataques aéreos contra alvos do grupo terrorista Estado Islâmico no Iraque e na Síria. Caças, bombardeiros e aviões controlados remotamente atingiram 16 alvos na Síria e 15 no Iraque.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência