Vereadores têm dificuldades de entrar na Câmara Municipal

Renato Cinco, do Psol, só consegiu entrar após ligação para o presidente da câmara

Por O Dia

Rio - Vereadores e funcionários encontraram dificuldades para entrar na Câmara Municipal, onde acontece, neste sábado, uma reunião entre os manifestantes que protestam contra a composição da CPI dos ônibus e o presidente da Casa, Jorge Felippe.

O vereador Renato Cinco, do PSOL, tentou entrar na Câmara Municipal pelo portão da escadaria, mas foi impedido por policiais que faziam a segurança da entrada. Segundo os policiais, a ordem para quem quisesse entrar na Casa era pedir autorização ao presidente da Câmara. Renato Cinco ainda protestou, afirmou ser parlamentar, mas só conseguiu entrar após ligar para Jorge Felippe.

Já o vereador Jefferson Moura, também do PSOL, conseguiu acesso pela porta lateral, na Rua Evaristo da Veiga. No entanto, uma assessora de Eliomar Coelho, do PSOL, foi impedida ao tentar acesso pela mesma entrada. Segundo o segurança, a assessora só poderia entrar caso tivesse uma autorização por escrito do vereador.

O presidente da Câmara Municipal, Jorge Felippe, chegou ao local por volta de meio-dia, escoltado por policiais militares, que fizeram uma corrente humana para protegê-lo. A entrada do presidente da Câmara foi tranquila. Não havia manifestantes no local.

"Vim para ouvir o que os manifestantes têm a dizer", afirmou. Jorge Felippe também explicou que a polícia militar que está fazendo a segurança da câmara e é ela quem determina quem entra e sai do local. "A entrada da imprensa não depende de mim, mas vou ver o que posso fazer".

O vereador Jefferson Moura enviou um pedido oficial para o presidente, exigindo a entrada da imprensa, que está proibida de participar da reunião.

Últimas de Rio De Janeiro