Informe do Dia: Livro analisa a literatura que nasce na periferia

Paulo Roberto Tonani do Patrocínio lança livro sobre o tema nesta segunda-feira

Por O Dia

Rio - Especialista em literatura brasileira contemporânea, Paulo Roberto Tonani do Patrocínio se debruçou sobre a ‘literatura marginal’: obras produzidas, segundo ele, por escritores que vivem à margem da sociedade tanto no sentido sócio-econômico quanto geográfico.

O resultado do seu trabalho está no livro ‘Escritos à margem – a presença de autores de periferia na cena literária brasileira’, que será lançado hoje, a partir das 19h, na Blooks Livraria, em Botafogo.

 O que é a ‘literatura marginal’?

É aquela feita por escritores que vivem na periferia. Esse fenômeno começou em São Paulo, com o lançamento de ‘Capão pecado’, de Ferréz, em 1999, e depois se espalhou pelo país. <EM>

Há características específicas nessas obras?

Todas têm uma visão bastante aguda e crua do cotidiano desses bairros. Como é essencialmente paulistana, essa forma de escrever é muito ligada ao rap e ao movimento hip-hop. Os escritores que fazem literatura marginal quase sempre têm uma preocupação muito grande em retratar a realidade dos locais onde cresceram e vivem.

É possível dizer que há uma condescendência com esses escritores por conta de suas origens?

Sim, infelizmente eles têm de enfrentar essa complacência, uma espécie de ‘coitadismo’. Por conta disso, muitas dessas obras não sofrem a devida crítica. Mas isso está começando a mudar, e alguns acadêmicos já conseguem ter o distanciamento necessário para avaliá-las.

Últimas de Rio De Janeiro