Ônibus é incendiado na Rua 24 de Maio

Incidente ocorreu próximo a uma faculdade no Sampaio; não há informações sobre os autores do ataque

Por O Dia

Rio - Um ônibus foi incendiado na noite desta quarta-feira na Rua 24 de Maio, perto da estação ferroviária do Sampaio, na Zona Norte do Rio. O ataque foi momento mais tenso de um dia inteiro de tensão naquela região da Zona Norte, com confrontos entre policiais e traficantes no Morro São João, no Engenho Novo, comércio fechado e trânsito interrompido na Rua Barão do Bom Retiro. Segundo o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido no incêndio. O Morro São João conta com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Desde a véspera, a ação de traficantes da região vem assustando moradores, com tiroteios intensos. Por volta das 15h, policiais da UPP do Morro São João trocaram tiros com criminosos. Um homem foi baleado e morreu, mas, até a noite de ontem, ele não havia sido identificado. Segundo moradores da comunidade, a vítima seria inocente. Revoltado, grupo desceu do São João e do Morro Céu Azul para protestar.

Ônibus foi queimado às 18h30 na Rua 24 de Maio%2C perto da estação do Sampaio. Até a noite de ontem%2C três pessoas haviam sido detidasUanderson Fernandes / Agência O Dia

"Colocaram fogo em um ônibus na Rua 24 de Maio. Correria, bomba e muitos tiros. Uma amiga estava no ônibus e avisou", disse a seguidora de O DIA 24 Horas (@odia24horas) Isabela (@MK_Isabela), que também informou que os autores do ataque estariam saqueando um supermercado da região.

De acordo com a Polícia Militar, o patrulhamento na região está reforçado por militares do Batalhão de Choque desde a tarde e não houve manifestação no momento do ataque. Segundo o Corpo de Bombeiros, homens do quartel do Méier foram até o local para conter as chamas. Não há informações sobre feridos.

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que a Rua 24 de Maio está interditada desde o Viaduto da Mangueira. As opções para o motorista são a Avenida Visconde de Niterói e a Avenida Dom Hélder Câmara. O trânsito na região é lento.

Um ônibus foi incendiado ontem à noite na Rua 24 de Maio, perto da estação ferroviária do Sampaio. O ataque foi momento mais tenso de um dia inteiro de tensão naquela região da Zona Norte, com confrontos entre policiais e traficantes no Morro São João, no Engenho Novo, comércio fechado e trânsito interrompido na Rua Barão do Bom Retiro. Segundo o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido no incêndio. O Morro São João conta com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Desde a véspera, a ação de traficantes da região vem assustando moradores, com tiroteios intensos. Por volta das 15h, policiais da UPP do Morro São João trocaram tiros com criminosos. Um homem foi baleado e morreu, mas, até a noite de ontem, ele não havia sido identificado. Segundo moradores da comunidade, a vítima seria inocente. Revoltado, grupo desceu do São João e do Morro Céu Azul para protestar.

Grupo saqueou Casa %26 Video%2C na rua Souza Barros%2C no Engenho Novo em protesto pela morte de um suspeito no Morro São JoãoUanderson Fernandes / Agência O Dia

Um coletivo da linha 627 (Saens Peña-Inhaúma) foi incendiado em frente à uma faculdade, no Sampaio. O motorista contou à polícia que um grupo de jovens mandou todos os passageiros saírem e ateou fogo ao ônibus. O veículo chegou a explodir, e o incêndio deixou motoristas e pedestres em pânico, com carros tentando voltar pela contramão e o trânsito parado por quilômetros.

Pelo WhatsApp do DIA (98762-8248), leitores relataram os momentos de tensão: “Colocaram fogo em um ônibus na Rua 24 de Maio. Correria, bomba e muitos tiros. Uma amiga estava no ônibus e avisou.”


No fim da noite, policiais do 3º BPM (Méier) detiveram um suspeito com isqueiro e material inflamável, que pode ter participado do ataque ao coletivo. Ele foi conduzido para a 25ª DP (Engenho Novo).

Os manifestantes seguiram em direção a ruas vizinhas, passando pelo Buraco do Padre. Segundo testemunhas, cerca de 100 pessoas arrombaram as portas de ferro da loja Casa & Vídeo, na Rua Souza Barros. Foram levados centenas de produtos eletrônicos, como TVs, aparelhos de som e DVDs, além de ventiladores. Nenhum celular das vitrines sobrou.

Dois homens foram presos com produtos da loja. Eles já estavam dentro de um carro, prontos para escapar, quando policiais militares chegaram. Os presos e o material também foram levados para a 25ª DP. Até o fim da noite de ontem, eles não haviam sido identificados.

No mesmo prédio, seguranças conseguiram fechar as grades do supermercado Prezunic, para evitar o ataque. Apavorados, os funcionários ficaram dentro da loja até a situação ficar mais calma. Agentes dos batalhões de Choque e de Operações Especiais (Bope) reforçaram o patrulhamento naquela região.

Últimas de Rio De Janeiro