PM prende acusado de participar de ataque à PM que saía da UPP Vila Cruzeiro

Marcos Antônio Tavares Bezerra, 20, o Naíba, denunciado por emboscada que feriu o soldado Giffone, foi detido por policiais do Batalhão de Choque na Avenida Brasil

Por O Dia

Rio - Policiais do Batalhão de Choque (BPChq) prenderam na tarde desta sexta-feira, na Avenida Brasil, na altura da Penha, Zona Norte do Rio, Marcos Antônio Tavares Bezerra, de 20 anos, conhecido como Naíba. Ele é um dos quatro bandidos apontados como responsáveis pelo ataque ao soldado Davis Fernandes Giffone, de 28 anos, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Cruzeiro, no dia 2 de fevereiro deste ano. O PM foi emboscado por bandidos na Rua Merindiba, quando deixava o serviço na comunidade à paisana e de moto. O militar levou oito tiros, mas sobreviveu. A arma dele foi roubada.

LEIA MAIS:

PM baleado na Vila Cruzeiro segue internado em estado grave

Policiais fazem operação para prender suspeitos de tentar matar PM na Penha

O policial militar Davis Fernandes Giffone levou oito tiros ao deixar a Vila CruzeiroReprodução Facebook

De acordo com a polícia, os PMs foram acionados por moradores das proximidades da via expressa que relataram ter visto um homem, aparentemente sob efeito de drogas, andado por uma das pistas. Com a aproximação dos militares, Naíba tentou fugir, caiu e foi preso. Contra ele havia uma mandado de prisão por tentativa de homicídio contra o soldado Giffone e outro por associação para o tráfico de drogas. O caso foi registrado na 22ª DP (Penha).

Quatro dias depois do ataque ao soldado Giffone, Mario César de Almeida Filho, conhecido como Marinho, foi preso e um menor de 14 anos foi apreendido, acusados de participação no crime. Na ocasião, Marinho tentou fugir pulando uma janela durante ação de agentes da 22ª DP e PMs da UPP Vila Cruzeiro, mas foi perseguido e detido. Com ele foi encontrada uma granada.

O último suspeito do ataque ao soldado Gifonne que ainda está foragido é Luiz Felipe Guimarães, de 23 anos, conhecido como Churros. Contra ele também há mandados de prisão por tentativa de homicídio e associação para o tráfico de drogas. Ele já esteve preso por dois meses em 2014. Ele já tem passagem pela polícia por desobediência, tráfico de drogas e porte de drogas.

O Disque-Denúncia oferece R$ 1 mil por informações que levem a prisão de Naíba.

Últimas de Rio De Janeiro