Secretário multado por gasto de verba da dengue em São Gonçalo

Valor foi usado em outros pagamentos

Por O Dia

O secretário José Luiz NanciDivulgação

Rio - Ter ficado 45 dias à frente da Fundação Municipal de Saúde de São Gonçalo em 2001 custou ao atual secretário estadual de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida, José Luiz Nanci, condenação para pagar multa civil por improbidade administrativa. O valor é equivalente a dez vezes o salário que recebeu à época de presidente da fundação. Isso porque o órgão usou dinheiro do SUS destinado ao combate à dengue para outros pagamentos, quando a epidemia explodia no município com até 1.400 registros.

No mesmo processo, o ex-prefeito Henry Charles e o deputado estadual Luiz Martins (PDT) tiveram os seus direitos políticos suspensos por três anos, como publicou nesta segunda-feira a coluna ‘Justiça e Cidadania’. Tanto Charles como Martins terão que pagar multas respectivamente de 50 e 25 vezes dos salários que recebiam da prefeitura. O motivo é que ambos não utilizaram verba para quatro programas de saúde — com valores de R$ 2 milhões — destinados ao combate à epidemia, o que contribui para o surto da doença. A decisão é do juiz da 2ª Vara Federal de São Gonçalo, Leonardo da Costa Couceiro.

Em nota, o secretário afirmou não ter recebido comunicado da Justiça. Já o deputado Luiz Martins, que pretende concorrer à prefeitura de Nova Iguaçu, garantiu que vai recorrer da sentença. “Quando cheguei para assumir o cargo, a epidemia da dengue já existia. Não tinha como gastar o dinheiro em 30 dias. O juiz fala que parte foi usada para pagamento de vale transporte. Mas cabe recurso”, afirmou Martins. Para ele, a decisão não vai atrapalhar seus planos políticos. Procurado, o ex-prefeito Charles não foi localizado.

Últimas de Rio De Janeiro