Acusado de assassinar funcionária do TJ tem cartaz de procurado divulgado

Outro homem que participou do crime ainda não foi identificado

Por O Dia

Luiz Carlos Garcia da Conceição%2C o Bolinha%2C 19 anos%2C é acusado de participar do assassinato de funcionária do TJDivulgação

Rio - Um cartaz oferecendo recompensa de R$ 1 mil por informações que levem a prisão de Luiz Carlos Garcia da Conceição, o Bolinha, 19 anos, foi divulgado nesta sexta-feira pelo Portal dos Procurados. O homem é acusado de participar do assassinato da técnica judiciária Mônica José Maria Atanázio, de 46 anos, durante uma tentativa de assalto na noite do dia 26 de abril, na Pavuna, Zona Norte do Rio. Existe a possibilidade de Luiz Carlos estar usando cabelo pintado de preto.

Na época, Mônica, o marido, o pai, e a madrasta foram abordados na Rua Embaú, no Parque Colúmbia, por Luiz Carlos e por outro criminoso ainda não identificado, que estavam em um ponto de ônibus. Câmeras de segurança da região flagraram os bandidos em dois momentos: caminhando antes do crime e correndo depois de terem atingido Mônica com um tiro nas costas. A polícia acredita que a vítima  se assustou e acelerou o veículo em que estava com familiares.

Nas imagens, é possível ver que o criminoso não identificado tem um problema em uma das pernas. Policiais do 41º BPM (Irajá) que passavam pelo local no momento do crime, socorreram Mônica para o Posto de Atendimento Médico (PAM) de Irajá. Mônica não resistiu e morreu na unidade de saúde.

'Minha vida acabou', desabafa marido de mulher assassinada na Pavuna

Mônica Atanázio trabalhava no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro desde 2003. Ela foi chefe de serventia da 2ª Vara Criminal de São João de Meriti e atualmente atuava como chefe de serventia da 26ª Vara Criminal da Capital.

Segundo investigações da polícia, Luiz Carlos teria envolvimento com tráfico de drogas do Complexo da Pedreira e Quitanda, chefiados por Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, e Emerson Brasil da Silva, o Raro, principal mentor dos roubos de cargas na região.

Luiz Carlos Garcia da Conceição tem mandado de prisão temporária de 30 dias expedido pela Vara Criminal da Capital.  Todas as informações a respeito do caso estão sendo encaminhadas para a Divisão de Homicídio, encarregada do inquérito policial.

Qualquer informação sobre a localização de Luiz Carlos Garcia da Conceição e a identificação do outro criminoso, podem ser enviadas à polícia. O Portal dos Procurados recebe informações em vídeo, texto ou fotos para o WhatsApp (21) 96802-1650, ou por telefone da Central Disque-Denúncia pelo (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital.


Últimas de Rio De Janeiro