Royalties ganham fôlego este mês

Prefeitos dos chamados municípios produtores de petróleo comemoram um pequeno alívio no caixa

Por O Dia

Rio - Depois da queda de 61% nas participações especiais pagas sobre a produtividade nos campos de petróleo no litoral fluminense no primeiro trimestre do ano, como ‘O Dia no Estado’ antecipou na semana passada, prefeitos dos chamados municípios produtores comemoram um pequeno alívio no caixa. Foi depositada ontem, pela Secretaria do Tesouro Nacional, a cota mensal dos royalties referentes a abril nas contas de 87 dos 92 municípios do estado que recebem a indenização.

Calculados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), os valores se baseiam na produção de fevereiro e cresceram, em média, 16% em relação à paga no mês passado, sobre a produção de janeiro. O mesmo percentual também foi verificado em abril, quando os repasses aumentaram em relação a março, após a queda brutal ocorrida no mês anterior, fruto da crise do petróleo no mercado internacional

Nova queda em junho

Entre os 19 municípios produtores fluminenses, a variação é de 6,4% para Itaguaí a 24,2% para Paraty. Em Campos dos Goytacazes, a parcela cresceu 16,5%, chegando a R$ 30 milhões. A cota de Macaé foi de R$ 25 milhões (aumento de 15,2%), enquanto Cabo Frio (17,8%), Niterói (9,6%) e Rio das Ostras (19,2%) receberam, cada uma, em torno de R$ 8 milhões.

De acordo com o economista Ranulfo Vidigal, a tendência de recuperação já era esperada. “O resultado vem da aceleração do dólar e da nova faixa de cotação do petróleo, entre 60 e 65 dólares”.

Já para junho, os prefeitos podem se preparar para nova queda. Segundo Wellington Abreu, superintendente de Petróleo, Gás e Tecnologia da Prefeitura de São João da Barra, o mês de março (ao qual o pagamento será referente) teve uma queda de produção em relação a fevereiro de 1,4%, mesmo março tendo 31 dias e fevereiro 28 dias de produção. “Fato devido principalmente à parada da P-58 e a trágica parada FPSO-São Mateus.”

Últimas de _legado_O Dia no Estado