Com menor tempo de queima de fogos, Réveillon emociona público em Copacabana

Por causa da crise no país, Prefeitura do Rio precisou arcar com R$ 5 milhões para fazer a festa

Por O Dia

Rio - Nem mesmo o menor tempo de queima de fogos desanimou as quase duas milhões de pessoas nas areias da Praia de Copacabana neste Réveillon. Por causa da crise, o show pirotécnico precisou ser reduzido de 16 para 12 minutos. Mesmo assim, a multidão se empolgou com as belas imagens formadas no céu. Onze balsas dispararam 18 toneladas de fogos de cores verde e amarelo, lilás, rosa, dourado e branco.

Queima de fogos empolgou multidão que foi à CopacabanaHumberto Ohana/Parceiro/Agência O Dia

O show pirotécnico foi marcado por muitos efeitos especiais, que formavam palmeiras, corações e flores no ar. Além dos desenhos, a queima de fogos também contou com uma trilha sonora que foi do funk a ópera, e terminou ao som de Cidade Maravilhosa.

Desde às 18h deste sábado, o público curtiu apresentações de diversos artistas no único palco montado na praia, como dos cantores Alex Cohen e Léo Jaime, além do esperado "Grande Encontro", com Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo. O trio cantou sucessos como "Anunciação", "Caravana" e "Sabiá". No show, a cantora chamou uma mãe com o filho, refugiados da Síria. Eles pediram paz para o mundo e, principalmente, o fim da guerra no país natal.

Alceu Valença e Elba Ramalho se apresentaram na Praia de CopacabanaRiotur/Divulgação

No fim da noite, as baterias das escolas de samba Mangueira, atual campeã do Grupo Especial do Carnaval do Rio, e Unidos da Tijuca encerraram a festa. Segundo a prefeitura, a expectativa era que 865 mil turistas estivessem na cidade para o Réveillon e que a renda total fosse de US$ 690 milhões.

Por causa da crise%2C tempo de queima de fogos foi reduzido neste anoRiotur/Divulgação

Até às 2h deste domingo, a Secretaria Municipal de Saúde havia registrado 387 atendimentos nos quatro postos de saúde montados em Copacabana. De acordo com o órgão, mal estar por causa do calor e excesso de bebida alcoólica foram os principais quadros apresentados pelos pacientes.

Além disso, a secretaria informou ainda que algumas pessoas tiveram traumas por quedas ou cortes por objetos cortantes, como cacos de vidro. Do total, 38 precisaram ser transferidos para algum hospital municipal.

Queima de fogos durou 12 minutos Humberto Ohana/Parceiro/Agência O Dia