Comida boa e regalias na cadeia para presos vips

Por O Dia

Ingredientes sofisticados e importados, especiarias, queijos, castanhas, frios diversos, cafeteira, eletrônicos e outras mercadorias não permitidas pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) foram achados pelo Ministério Público (MP) nas celas de Sérgio Cabral, Jorge Picciani, Sérgio Côrtes e dos outros presos da Lava Jato. Antes disso, a instalação de uma moderna cinemateca já havia sido abortada na Cadeia de Benfica. Assim como hoje, as regalias da máfia do bicho, no século passado, também foram objeto de inquéritos e muitos protestos. Na ocasião, a juíza Denise Frossard, que condenou os contraventores, classificou a situação como "mordomias esdrúxulas". No entanto, a exemplo do que aconteceu no passado, o argumento para a manutenção do tratamento diferenciado foi a própria lei. Afinal, a competência para transferir ou não o presidiário é da Seap.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro