Secretária polêmica é exonerada

Escreva ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ????????????? ?????????????

Por O Dia

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) confirmou o desligamento da secretária de Radiodifusão Vanda Jugurtha Nogueira do cargo. A advogada estava à frente da secretaria desde 2016, nomeada pelo ministro das Comunicações, Gilberto Kassab. Moisés Queiroz Moreira a substituiu.

A exoneração acontece em meio a denúncias de favorecimento e adulteração de sistema para beneficiar empresas e fundações, tais como Fundação Muller, Fundação Bartholomeu, Fundação Comendador Avelar Pereira de Alencar, Fundação de Fátima e Emmanuel Telecomunicações.

Algumas dessas instituições são investigadas pelo MP por explorar atividade comercial ao invés de cumprir objetivos sociais e educativos. Quando advogada assumiu o cargo, seu nome foi vinculado a processos no ministério envolvendo a TV Schappo e o Sistema Alagoano de Radiodifusão. Em 2001, a Schappo, ligada ao ex-deputado federal João Caldas, chegou a oferecer mais de R$ 16 milhões por uma concessão de TV em Jundiaí (SP).

O ministério se recusou a comentar a denúncia, limitando-se a confirmar o desligamento e pontuando que "o ministro Kassab agradece os relevantes serviços prestados pela ex-secretária", citando sua competência técnica, lealdade e honestidade. O MCTIC nega que o afastamento seja por corrupção.

Em junho de 2016, quando assumiu a secretaria, a advogada atuava em favor de diversas emissoras em processos que tramitavam na pasta. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Vanda, antes mesmo de ser nomeada, determinava análise prioritária para casos envolvendo emissoras - como a TV Globo, o SBT e a Record.

Além disso, ela aparecia como representante de emissoras de rádio e televisão em dezenas de processos internos do MCTIC. Isso porque, antes de assumir o cargo, Vanda atuava na Quadrante Consultores, da qual era sócia, com o marido - e pela qual atendia empresas de comunicação que, posteriormente, teriam sido favorecidas enquanto ocupava o cargo de secretária. A reportagem do iG procurou Vanda, mas não conseguiu contato.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência