Filme ‘Mad Max: Estrada da Fúria’ apresenta temas essenciais em meio à ação

Longa retoma a franquia que consagrou Mel Gibson e faz análise de problemas atuais. Cotação: *** Muito Bom

Por daniela.lima

Rio - Fanatismo religioso, a luta contra a escassez da água e a busca por uma sociedade onde as mulheres sejam dominantes. E há mais, bem mais que isso. ‘Mad Max: Estrada da Fúria’ trata de tantos temas que seria mero reducionismo enxergá-lo apenas como a retomada da franquia que, entre o fim dos anos 1970 e meados dos 1980, consagrou Mel Gibson como um astro de ação. Tom Hardy assume o personagem com méritos, e o diretor George Miller comanda a produção com a mesma familiaridade e destreza de quem conduziu os três episódios anteriores.  

O ex-policial (Tom Hardy) em uma das várias perseguições na estradaDivulgação


Na trama, o ex-policial Max Rockatansky continua a vagar por um mundo pós-apocalíptico. Aqui, ele é capturado por habitantes de uma cidade dominada por um líder messiânico que impede que o restante da população tenha acesso à água. Sua principal guerreira se chama Imperator Furiosa, interpretada de forma visceral por Charlize Theron, que decide escapar, levando seu principal tesouro. No caminho, contará com a ajuda de Max.

Com quase nenhum efeito digital, o filme mantém a tradição de seus predecessores e chama a atenção pelas impressionantes sequências de perseguição e acidentes em estradas desérticas. Miller ainda domina a arte de fazer com que a adrenalina jorre na corrente sanguínea do espectador a cada vez que os veículos — todos decadentes e adaptados para o combate — entram na tela. Sua câmera de andamento acelerado permanece eficiente.

Mas que ninguém se engane: ‘Mad Max: Estrada da Fúria’ não é apenas uma narrativa cuja meta é produzir uma sequência de crises de taquicardia. Ao fazer uma análise no futuro de problemas que enfrentamos hoje, usando a fórmula das melhores ficções científicas, o filme nos mostra que a realidade encarada nos dias atuais pode ser tão árida quanto os desertos cruzados por Mad Max.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia