Lili Rodriguez: Nada pode parar a arte!

Apesar do clima tenso no país, Teatro das Artes teve dia de casa cheia

Por O Dia

Rio - O cenário do país é conturbado e tenso, mas mesmo com toda a crise em Brasília, o Teatro das Artes viveu dia de casa cheia com a estreia, para convidados, do espetáculo ‘Estranhos.com’. A peça trouxe como estrelas Deborah Evelyn e Johnny Massaro. Eles, que já haviam trabalhado como tia e sobrinho em ‘A Regra do Jogo”, vivem um caso neste enredo.
Falando em novela, Deborah está confirmada para o próximo folhetim das 18h, ‘Tempo de Amar’. Já Johnny estreará ano que vem na novela das 19h, ‘Deus Salve o Rei’. Enquanto isso, o ator espera a estreia de ‘O Filme da Minha Vida’, dirigido por Selton Melo e que será protagonizado por ele. Haja fôlego! 

De volta ao Rio 

Beatriz Milhazes, artista plástica brasileira, vem recentemente experimentando as potencialidades e desafios da escultura e o resultado disso será descoberto na exposição ‘Marola, Mariola e Marilola’, a partir de hoje, na Carpintaria, novo espaço da Fortes D’Aloia & Gabriel, no Jardim Botânico. Será a primeira mostra da artista na cidade desde a retrospectiva que realizou, em 2013, no Paço Imperial.

Imperdível! 

Conectando...

?Carlos Alberto Serpa assina a produção do musical ‘Canta Brasil’, em cartaz no Teatro Cesgranrio, hoje e amanhã, às 20h.

Thalita Rebouças lança o livro ‘Confissões de Um Garoto Tímido, Nerd e Ligeralmente Apaixonado’ hoje, na Travessa do Barra Shopping, às 16h.

Marisa Araújo promoveu homenagem ao cantor Dino Guterres, no El Pescador, na Barra.

Reitor do Cristo Redentor fala sobre esperançaDivulgação

Rio que produz

Padre Omar, Reitor do Cristo Redentor

?No dia 2 de junho, completam-se 15 anos da morte do jornalista Tim Lopes. Padre Omar, reitor do Cristo Redentor, contou à coluna sobre as homenagens que serão prestadas ao repórter que, como sabemos, foi brutalmente assassinado. 

O início de sua vida paroquial foi no Morro do Alemão, onde o jornalista Tim Lopes perdeu a vida há 15 anos. Como o senhor lembrará a data?

No dia 2, teremos várias homenagens na cidade do Rio. Serão eventos de órgãos de imprensa e de amigos que foram tocados com a perda do Tim Lopes. Eu serei o responsável por missa que teremos no Cristo Redentor, que lembrará os 15 anos. Uma celebração que será muito especial e emocionante. A dor pela perda do Tim se transforma numa oportunidade para pedirmos paz.

O que o senhor diria à população que está sofrendo tanto com toda essa crise política e institucional?

Não podemos perder a esperança jamais. A Palavra de Deus vai nos mostrar que a esperança é um dom. Não podemos desanimar. Um país como o nosso, tão abençoado por Deus, não vai morrer na praia. Um país com dimensões continentais como o nosso pode reagir. Temos que descobrir caminhos para superar a crise. As questões políticas não são maiores do que a força do povo brasileiro. 

Qual novidade musical? 

Teremos inúmeros shows ainda neste mês e até mesmo eventos no interior, incluindo a Grande Festa, dia 24, em Nova Friburgo. Vamos também para a Festa de Parintins, Festa de Barretos... É um momento bonito para evangelizarmos. Além do último CD, ‘Samba de Fé’, eu tenho vontade de fazer um novo trabalho com músicas de Natal em ritmo de samba. Acho que vai ser diferente e terá bela aceitação. Vou pensar em alguns artistas. Gostaria muito de Maria Rita e Zeca Pagodinho. 

Últimas de Diversão