Caco Barcellos sobre sua primeira vez na TV: 'Nunca tinha vestido um paletó'

No 'Mais Você' desta sexta, jornalista do 'Profissão Repórter' relembrou suas matérias mais marcantes

Por O Dia

Rio - Com a estreia da décima temporada do "Profissão Repórter", Caco Barcellos conversou nesta sexta-feira com Ana Maria Braga, no "Mais Você", sobre as reportagens mais marcantes do programa e da sua carreira na televisão, iniciada quase por acaso quando Mané Garrincha morreu.

"Eu estava ali circulando pelos corredores, quando chegou a notícia da morte dele (Garrincha) e começaram a procurar repórteres. Ninguém me conhecia, eu tinha acabado de chegar [na Globo], mas levantei a mão timidamente. O problema é que eu nunca tinha vestido um paletó", contou.

Caco Barcellos falou com Ana Maria Braga sobre os momentos mais marcantes da sua carreiraReprodução/TV Globo


Feliz em ver sua primeira reportagem para a televisão, em 1983, Barcellos disse que além do marco profissional, a história também teve significado pessoal para ele. "Foi uma tristeza grande porque mexeu com um sonho, eu desejava ser jogador de futebol na infância e meu grande ídolo era o Mané Garrincha. Foi muito emocionante esse começo", relembrou. 

O jornalista também falou de outras grandes reportagens da sua carreira, como a cobertura do sequestro de brasileiros por guerrilheiros na Colômbia em 1989, uma enchente no Acre em 2015 e a visita à Índia para um festival em 2013. Essas e outras histórias foram reunidas por ele no livro "Profissão Repórter 10 anos - grandes coberturas, grandes reportagens", lançado nesta semana.

Ao todo, 38 repórteres já passaram pelo programa de Caco Barcellos e o consideram um verdadeiro professor. Alguns deles, ainda na TV Globo, prestaram homenagens ao jornalista, que afirma: "Eu não sou destemido, mas é difícil eu desistir de uma história. É muito complicado fazer eu desistir de algo que eu ache relevante contar para o público. Isso  faz com que eu às vezes avance o sinal fora dos padrões de segurança".


Últimas de Televisão