Rigor no doping é essencial

Escândalos com estrelas do esporte devem receber punições

Por O Dia

Rio - Quando todos esperavam que, depois dos últimos flagras e do escândalo em torno de Lance Armstrong, o doping iria dar um tempo,eis que nada disso aconteceu. Para nós, brasileiros, depois dos casos de natação, eis que está mais do que confirmado o doping de Anderson Silva, que era um herói nacional. Sua atitude revelou uma cegueira diante da alta possibilidade de detecção e, ao mesmo tempo, um ego monumental que o impelia a jamais parar de ganhar.

O caso é dramático porque Anderson se gabava de sua limpeza, exemplo de comportamento e vida saudável. O futebol, que é altamente competitivo, ainda não exibiu escândalo de tais proporções e tomara que continue assim. Uma coisa é certa: todo rigor ainda será pouco para evitar essa grave falha de caráter e deplorável exemplo.

Anderson Silva foi pego no exame antidopingLevy Ribeiro

COM FÚRIA

São Paulo x Corinthians foi um jogaço, com uma carga emocional que transformou cada lance em pura tensão. O Timão esteve sempre melhor porque mostrou garra, velocidade e atuações soberbas de Jadson e Elias. Nem precisava do erro grotesco do árbitro que não viu falta de Emerson no segundo gol. E Ganso? Ninguém sabe, ninguém viu.

A DIFERENÇA

Dos dois times grandes em formação, saindo de situações complicadas, o Botafogo vai levando vantagem sobre o Vasco por vitórias convincentes, muita disposição e, por isso, briga no topo da tabela, com outro provável capítulo positivo amanhã contra o Nova Iguaçu. O Vasco oscila demais e alguns jogadores não se firmam, como Montoya, Rafael Silva e Bernardo.

TIMBUKTU

Que ninguém perca o excelente ‘Sniper americano’ cuja polêmica sobre patriotismo não afeta seu alto nível. Grande filme do genial Clint Eastwood. Outra boa estreia é o primeiro filme da Mauritânia exibido no Brasil,‘Timbuktu’, relato dramático sobre uma terrível tragédia do país africano. ‘Um bom vizinho’ deve valer pela presença de Bill Murray.

O SUFICIENTE

Jogando no Maracanã, contra um adversário frágil, esperava-se que o Fla liquidasse a fatura com rapidez. Mas o Boavista reforçou a defesa e suportou a pressão inicial. Foi Marcelo Cirino quem quebrou o encanto no começo da segunda fase e com as entradas de Gabriel e Eduardo da Silva, titulares em potencial, o Fla obteve tranquila vitória por 2 a 0 com o bônus da liderança.

Últimas de Esporte