Jogador é agredido em campo, desmaia e vai parar no CTI de hospital

Atleta demorou a ser atendido por falta de paramédicos no estádio

Por O Dia

Alemanha - Uma situação tensa aconteceu na quarta divisão alemã no último sábado. O Wuppertaler e Uerdingen se enfrentaram diante de 4 mil expectadores em Wuppertal, mas a cena marcante que correu a Alemanha foi a lesão grave de Christian Müller, que sofreu concussão cerebral.

O meia, de 33 anos, que já jogou pelo Hertha Berlim, foi agredido por Perter Schmetz aos 11 minutos de jogo. O zagueiro adversário deu um tapa no rosto de Müller e depois ainda foi para cima de outro jogador do Uerdingen. 

O problema veio em seguida, já que Müller ficou sentindo dores no gramado e não recebeu atendimento por cerca de dez minutos devido a falta de paramédicos. O incrível é que o defensor que fez a agressão só levou um cartão amarelo. 

 “Eu estava nas arquibancadas assistindo, e depois de um minuto ou dois perguntei: “onde estão os paramédicos que pedimos para situações de risco?”, disse Manuel Bölstler, diretor-técnico do Wuppertal. Em seguida, Bölstler conversou com médicos no pátio do estádio.

“Pedimos que entrassem, que havia um jogador ferido. Eles responderam que não eram responsáveis pelo interior do estádio, e tiveram de entrar em contato com o chefe das operações. Eu não podia acreditar no que estava ouvindo”, disse.

Quando tudo parecia resolvido, a retirada da maca foi travada devido à burocracia. Depois de tudo, Müller foi levado, incosciente, à unidade de terapia intensiva de um hospital próximo. Foi constatado que o meia teve uma concussão e uma fratura no nariz. O atleta já está bem e o seu time venceu por 1 a 0, seguindo na liderança da competição.

A concussão caracteriza-se pela presença de sintomas neurológicos sem nenhuma lesão identificada, mas com danos microscópicos, reversíveis ou não no cérebro.

Últimas de Esporte