Antônio Carlos, herói tricolor de coração

Mais maduro desde o gol que deu ao Fluminense o Carioca de 2005, zagueiro esbanja felicidade na volta às Laranjeiras

Por O Dia

Rio - O garoto desajeitado, comemorando, após balançar a rede, o inusitado gol do título carioca de 2005, sobre o Volta Redonda, deu lugar a um responsável pai de família. Dez anos mais velho, um maduro Antônio Carlos chegou ao Fluminense disposto a apagar a frustração recente no São Paulo. O rápido entrosamento adquirido com Gum surpreende e a prova disso é que a defesa tricolor não sabe o que é sofrer gols há duas partidas - a meta é manter a invencibilidade no duelo deste domingo, às 16h, no Allianz Parque.

Antônio Carlos destaca a ligação com o FluminenseErnesto Carriço / Agência O Dia

Bom de cabeça e com tudo certo lá atrás, a expectativa agora é de balançar a rede do outro lado. Mas tudo no seu tempo: “Não tenho ansiedade para fazer o primeiro gol. Isso eu deixo para os atacantes, eu só tenho a obrigação de defender (risos). Mas é claro que sou cobrado a marcar os gols também. Estou numa fase de readaptação, após quatro meses sem jogar. Mas até brinquei com o pessoal de que no último jogo a bola até chegou mais perto e quase fiz o meu”, diz Antônio Carlos.

TEMPO REAL: Acompanhe o duelo entre Fluminense e Palmeiras, no Allianz Parque

O tempo de bola e o ritmo de jogo ainda não são os ideais, na opinião do zagueiro. Rejeitado pelo São Paulo no início do ano, ele encontrou o Flu de braços abertos. O carinho recebido nas Laranjeiras transformou o semblante triste em animação. Poder jogar é uma alegria que Antônio Carlos sentia muita falta.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação do Campeonato Brasileiro

“Estar acostumado a jogar todo domingo e ter de ficar em casa era difícil. Minha filha perguntava por que eu não estava jogando. E eu não tinha feito nada. A família foi importante e me ajudou a não desanimar”, recorda, tentando explicar a confusão: “Não sei o que aconteceu no São Paulo. Treinava e não era inscrito nos campeonatos. Eles só disseram para eu ‘ver o que era melhor para mim’. Ainda bem que o Flu apareceu. Estou em casa aqui”.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

O Tricolor realmente está em seu coração. Revelado nas Laranjeiras, o zagueiro se mostra emotivo ao lembrar do gol do título Carioca de 2005: “Faz dez anos, né? Parece que foi ontem. Acho que houve a passagem de moleque para adulto. Estou mais responsável, mais experiente e tudo está indo bem agora.”

Dupla tricolor de partida para o Barcelona

A torcida tricolor está prestes a perder dois de seus principais jogadores. Segundo o jornal espanhol "Mundo Deportivo", o empresário italiano Ariedo Braida, que trabalha para o Barcelona, fará uma visita na próxima semana às Laranjeiras para acertar os últimos detalhes da contratação de Gerson e Kenedy - pela compra do primeiro, o clube catalão já fez um depósito de 3,6 milhões de euros (R$ 12,7 milhões) como garantia. Os clubes não falam em valores, mas a imprensa espanhola crê que a negociação de ambos pode chegar aos 70 milhões de euros (cerca de R$ 245 milhões).