Zé Ricardo põe fé nos torcedores do Vasco para o clássico com o Flamengo

Treinador conta com apoio da galera para entrar na zona de classificação da Libertadores na partida contra o Rubro-Negro, no sábado, no Maracanã

Por O Dia

Rio - O empate com o Coritiba é passado em São Januário. O tropeço diante de um clube que está na zona de rebaixamento impediu o Vasco de entrar na zona de classificação para a Libertadores, mas não abalou a confiança do técnico Zé Ricardo. Para o comandante cruz-maltino, o maior trunfo de seu time para o clássico com o Flamengo, sábado, no Maracanã, não estará em campo, mas na arquibancada.

Zé Ricardo deve escalar Paulão na vaga do suspenso Breno contra o FlamengoPaulo Fernandes/Vasco.com.br

"Não há a menor chance de entrarmos em campo sem confiança. O clássico por si só é muito motivante. Tenho certeza de que a nossa equipe colocará para trás esse resultado (empate com o Coritiba), até porque já passou e não pode mais ser mudado. Vamos trabalhar para tentar produzir melhor e conseguir três pontos no próximo jogo. O Vasco é um clube gigante, que tem na torcida o seu maior patrimônio. É gostoso ver a torcida novamente gritando, empurrando a gente, tendo orgulho de torcer por esse clube. Isso é consequência do trabalho que os atletas estão desempenhando dentro do campo", afirmou Zé Ricardo.

"Eu falo para os jogadores que não podemos economizar suor quando entramos em campo com essa camisa. Temos que trabalhar no nosso limite sempre. E com isso, a torcida reconhece que o esforço está sendo feito. Procuramos honrar cada vez mais a camisa do Vasco", completou.

MUDANÇA NA DEFESA

Expulso contra o Coritiba, o zagueiro Breno está fora do clássico com o Flamengo. Em seu lugar deve jogar Paulão. Mas Breno corre o risco de ficar um bom tempo fora do time. Segundo relato do árbitro Raphael Claus, o jogador foi expulso depois de ofendê-lo com um palavrão. Desta maneira, ele pode ser pode ser denunciado pelo STJD no artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata sobre ofensas, cuja pena mínima é de quatro jogos de suspensão.