UE pede a Trump que busque 'seu próprio caminho' para cumprir Acordo de Paris

Comissário europeu acrescentou que a incerteza sobre o caminho que os EUA vão tomar, com base nas declarações de Trump sobre a questão

Por O Dia

Teerã - O comissário de Energia e Ação Climática da União Europeia, Miguel Arias Cañete, declarou hoje que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem "espaço" para encontrar uma forma de cumprir o Acordo Climático de Paris.

"Até agora, 195 países assinaram o Acordo de Paris e haverá 195 caminhos diferentes para alcançar seus objetivos. Os combustíveis fósseis continuarão desempenhando um papel em muitos países no caminho para a descarbonização, portanto há espaço para que a nova administração (dos Estados Unidos) também encontre seu próprio caminho", disse Arias Cañete.

Durante uma visita de três dias ao Irã, o comissário europeu acrescentou que a incerteza sobre o caminho que os EUA vão tomar, com base nas declarações de Trump sobre a questão, "reflete que a discussão continua na atual administração americana entre ficar ou sair" do acordo.

"Continuamos esperando que os EUA encontrem uma forma de permanecerem no Acordo de Paris e de se manterem comprometidos com seus objetivos" e evitar "os efeitos mais devastadores da mudança climática", incluindo "obviamente, as comunidades vulneráveis dentro dos Estados Unidos", frisou Arias Cañete.

O político espanhol, que definiu como "um marco histórico" o Acordo de Paris, lembrou que os Estados Unidos são responsáveis por 15% das emissões globais.

A vice-presidente do Irã e responsável pelo Ministério do Meio Ambiente no país, Masoumeh Ebtekar, declarou na mesma conferência de imprensa que os Estados Unidos têm um papel histórico e significativo.

"Espero que [os americanos] entendam essa responsabilidade e que não mudem de rumo" porque é importante "para a humanidade", acrescentou Masoumeh Ebtekar, que pediu aos Estados Unidos uma "decisão positiva" para "o futuro do planeta Terra" e lembrou a "responsabilidade" do país "nos danos que o planeta já sofreu"

Últimas de _legado_Mundo e Ciência