Treinamento no Porto de Santos simula atendimento de vítima de ebola

Ação simula procedimentos em caso de um tripulante de navio chegar ao país com suspeita de ter contraído a doença

Por O Dia

São Paulo - Uma vítima fictícia de ebola vinda da África receberá atendimento, no Porto de Santos, na manhã desta quarta-feira, em ação que simula procedimentos em caso de um tripulante de navio chegar ao país com suspeita de ter contraído a doença. O trabalho, envolvendo vários órgãos públicos, ocorre a partir das 10h, entre os armazéns 32 e 33.

De acordo com a prefeitura de Santos, a ação simulada envolverá uma pessoa que saiu da África do Sul, tendo passado por um dos países onde há surto epidêmico, Serra Leoa. O paciente, no caso, vai desembarcar em Santos e, após receber atendimento especial para evitar que o vírus se espalhe no país, será conduzido para São Paulo.

O Ministério da Saúde informou que, além de agentes dessa pasta, atuarão funcionários da Secretaria de Portos da Presidência da República, da Companhia Docas do Estado de São Paulo, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e de outras 12 instituições.

Em nota, o ministério explicou que o objetivo é colocar em prática os protocolos para atendimento – em condições que simulem um caso real – seguindo todos os passos que devem ser adotados, desde o aviso do comandante da embarcação até a retirada do paciente do navio.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que o ebola já registrou mais de 15.350 casos, com 5.459 mortes, a maioria em Serra Leoa, na Libéria e na Guiné Conacri.

Últimas de _legado_Brasil