Vazamento de gás tóxico leva 82 operários a hospitais de Cubatão

Acidente aconteceu por volta das 9h em uma das empresas do polo industrial da cidade

Por O Dia

Cubatão, São Paulo - Oitenta e dois trabalhadores do polo industrial de Cubatão, em São Paulo, foram atendidos na manhã desta sexta-feira em dois hospitais da cidade com vômitos, dificuldades para respirar, dor de cabeça e ardência nos olhos. Eles foram contaminados por um gás tóxico que vazou de uma fábrica do polo.

O presidente do Sindicato dos Químicos de Cubatão, Herbet Passos Filho, afirmou que, pelo cheiro forte, o problema foi causado por vazamento de dióxido de enxofre. Ele não soube informar, no entanto, sua origem. Por causa do gás, todos os trabalhadores do polo industrial foram retirados das empresas, que paralisaram a produção. À tarde, a prefeitura confirmou que 70 pessoas foram atendidas no Pronto Socorro Central de Cubatão e no Hospital Ana Costa. Segundo os médicos, nenhum dos contaminados corre risco de vida.

Técnicos da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) estiveram no local e vistoriaram as instalações de três fábricas, mas não encontraram a origem do vazamento. Eles percorreram bairros da cidade em que moradores denunciaram cheiro forte.

No início da tarde, a prefeitura de Cubatão, em nota, informou que comerciantes e moradores do entorno do polo industrial também foram afetados. Lojas da Avenida 9 de Abril, a principal da cidade, foram fechadas. O dióxido de enxofre, também conhecido como anidrido sulfuroso, é usado na indústria principalmente para a produção de ácido sulfúrico. Ele não é inflamável, mas é altamente tóxico e provoca grande mal-estar em caso de inalação ou contato.

Últimas de _legado_Brasil