Sucesso nas finanças: Saiba como e de que forma investir

Aprenda investir adiando o uso imediato do seu dinheiro, para obter maiores ganhos futuros

Por O Dia

Rio - Aprenda investir adiando o uso imediato do seu dinheiro, para obter maiores ganhos futuros. Para isso, tenha em mente que o seu investimento pode significar “seu apartamento”, “sua renda regular”, “sua aposentadoria” ou “os estudos do seu filho”. Fica mais fácil quando nos lembramos porque estamos nos esforçando.

A partir do seu objetivo, procure adequá-lo aos tipos de fundos disponíveis. Para começar a aplicar em fundos imobiliários não é preciso muito. Alguns foram lançados com investimento mínimo de R$ 1 mil. Após a colocação no fundo fica disponível para negociação no mercado secundário, onde podem ser adquiridas cotas sem um valor mínimo para a aplicação. Nesse caso, o investimento inicial passa a ser o montante de uma cota.

Por Jair Abreu Júnior

PERGUNTA E RESPOSTA

Ouço muito que o fundo imobiliário é um bom tipo de investimento. De fato vale a pena? E como faço para investir nesta modalidade ?

Wagner, Niterói

Olá Wagner, na hora de calcular o valor a ser investido, lembre-se que o montante total para compra de cotas do fundo no mercado secundário depende do preço multiplicado pelo número de cotas; da taxa de corretagem da sua corretora; dos emolumentos de BM&FBOVESPA , que equivalem a um percentual fixo. Esses custos ocorrem por ocasião de compra ou venda. Lembre-se da taxa mensal de custódia.

As corretoras são indicadas nesse caso, pois oferecem sugestões de investimento, avisam sobre períodos de captação de novos fundos, além de viabilizar as suas transações.

Se você for adquirir cotas no mercado secundário, tudo se passa como se fosse a negociação de uma ação. As ordens de compra a venda podem ser dadas pelo próprio site da sua corretora, se ela oferecer o serviço de Home Broker. Assim como ocorre em outras aplicações que você faz no seu banco, as corretoras precisam cobrar taxas. É importante comparar os custos. Algumas corretoras não cobram taxa de corretagem. Outras pedem cerca de R$ 10 por operação de até R$ 10 mil, por exemplo.

Existem dois caminhos para investir em fundos imobiliários: comprar cotas em distribuições públicas ou no mercado secundário. No primeiro caso, você comprará diretamente do emissor do fundo. Já no mercado secundário, comprará de alguém que adquiriu cotas do fundo e por algum motivo quer vendê-las. Para investir em um fundo imobiliário na sua distribuição pública, fique atento ao noticiário e aos anúncios e avise a corretora de seu interesse.

Com o desenvolvimento do mercado de fundos imobiliários no Brasil, tem ocorrido lançamentos regulares. Por ser constituído como um condomínio fechado, existe uma data limite para entrada. Vencido o prazo, se forem reunidos os recursos mínimos definidos a priori, o fundo é lançado.

Boa sorte!

Jair Abreu Júnior é coordenador em Gestão Financeira da Universidade Estácio de Sá

Últimas de _legado_Economia